1. Jacob prosseguiu o caminho que levava, e saíram-lhe ao encontro uns anjos de Deus.

2. Tendo-os visto disse: Estes são os acampamentos de Deus; por isso, deu àquele lugar o nome de Maanaim, isto é, acampamentos.

3. Jacob mandou mensageiros adiante de si a Esaú, seu irmão, à terra de Seir, na região de Edom.

4. e ordenou-lhes: Falai assim a Esaú, meu Senhor; Jacob, teu irmão, disse isto: Morei com Labão como estrangeiro, e (com ele) estive até ao dia de hoje.

5. Tenho bois, jumentos, ovelhas, servos e servas, e mando agora uma embaixada ao meu senhor, para achar graça diante dele.

6. Os mensageiros voltaram a Jacob e disseram: Fomos ter com teu irmão Esaú, e eis que vem a toda a pressa encontrar-se contigo com quatrocentos homens.

7. Teve Jacob muito medo, e, assustado, dividiu o povo que estava com ele, assim como os rebanhos e as ovelhas, os bodes e os camelos em duas partidas,

8. dizendo: Se vier Esaú a uma partida, e a desbaratar, a outra partida, que resta, se salvará.

9. Disse Jacob: Ó Deus de meu pai Abraão, Deus de meu pai Isaac! Ó Senhor, que me disseste: Volta para a tua terra, para o lugar do teu nascimento e eu te beneficiarei -

10. eu sou indigno de todas as tuas misericórdias e da fidelidade que tiveste com o teu servo. Passei este (rio) Jordão só com o meu cajado e agora volto com duas partidas.

11. Livra-me das mãos de meu irmão Esaú, porque o temo muito, não suceda que chegando ele, mate a mãe com os filhos.

12. Tu disseste que me beneficiarias e dilatarias a minha descendência como a areia do mar, a qual, pela sua multidão, não se pode contar.

13. Tendo passado, pois, aquela noite naquele lugar, separou das coisas que tinha, presentes para seu irmão Esaú:

14. duzentas cabras, vinte bodes, duzentas ovelhas, vinte carneiros,

15. trinta camelas com suas crias, quarenta vacas, vinte touros, vinte jumentas e dez das suas crias.

16. E mandou pelas mãos dos seus servos cada um destes rebanhos separadamente, dizendo aos seus servos: Ide adiante de mim, e haja um intervalo entre rebanho e rebanho.

17. Ordenou ao primeiro, dizendo: Se te encontrares com meu irmão Esaú, e ele te perguntar: De quem és? ou, para onde vais? ou, de quem são estes animais que conduzes?

18. Responderás: São do teu servo Jacob, que os mandou de presente a meu senhor Esaú; ele mesmo vem atrás de nós.

19. As mesmas ordens deu ao segundo, ao terceiro e a todos os que conduziam os rebanhos, dizendo: Por estas mesmas palavras falai a Esaú, quando o encontrardes.

20. Acrescentareis: O mesmo teu servo Jacob vem também atrás de nós. Com efeito (Jacob) disse (consigo): eu o aplacarei com os presentes que vão diante, e depois o verei; talvez me será propicio.

21. Foram, portanto, os presentes adiante dele, e ele ficou naquela noite no acampamento.

22. Tendo-se levantado muito cedo, tomou as suas duas mulheres, e as duas escravas com os onze filhos, e passou o vau de Jacob.

23. Depois de passar tudo o que lhe pertencia,

24. ficou ele só, te um homem lutou com ele até pela manhã. (ver nota)

25. Esse (homem) vendo que o não podia vencer, tocou a articulação da sua coxa, e logo esta se deslocou.

26. E disse (a Jacob): Largá-me, porque já vem vindo a aurora. (Jacob) respondeu: Não te largarei, se me não abençoares.

27. Disse-lhe pois (aquele homem): Qual é o teu nome? Respondeu: Jacob.

28. Porém ele disse: De nenhuma sorte te chamarás Jacob, mas Israel, porque lutaste contra Deus e com os homens e ficaste vitorioso.

29. Perguntou-lhe Jacob: Dize-me, como te chamas? Respondeu: Por que me perguntas o meu nome? E abençoou-o no mesmo lugar.

30. Jacob pôs àquele lugar o nome de Fanuel, dizendo: Via Deus face a face, e a minha alma foi salva.

31. E logo o sol lhe nasceu, depois que ultrapassou Fanuel: ele, porém, coxeava dum pé.

32. Por esta razão os filhos de Israel até ao dia de hoje não comem o nervo da articulação da coxa, porque o anjo tinha tocado Jacob nesse nervo.





“Deus ama quem segue o caminho da virtude.” São Padre Pio de Pietrelcina