1. Atalia, mãe de Ocozias, vendo morto seu filho, resolveu matar toda a descendência real.

2. Porém Josabá, filha do rei Jorão, irmã de Ocozias, pegando em Joás, filho de Ocozias, tirou-o do meio dos filhos do rei, que estavam a ser mortos, furtando-o do leito com a sua ama, e escondeu-o da presença de Atalia, para que o não matasse.

3. Ele esteve seis anos oculto com a ama na casa do Senhor. Entretanto Atalia reinou sobre o país (de Judá).

4. No ano sétimo, Jojada mandou chamar os centuriões e os soldados, introduziu-os consigo no templo do Senhor e fez com eles um tratado; juramentando-os na casa do Senhor, mostrou-lhes o filho do rei

5. e deu-lhes esta ordem: Eis o que haveis de fazer:

6. Uma terça parte de vós entrará no sábado, e fará guarda à casa do rei; a outra terça parte ficará à porta do Sur; a restante terça parte esteja à porta que está por detrás da habitação dos escudeiros; e fareis a guarda à casa de Messa.

7. Duas (terças) partes de vós, todos os que saírem de semana, estarão de sentinela na casa do Senhor, junto do rei.

8. Rodeá-lo-eis, de armas nas mãos; se alguém entrar no recinto do templo, seja morto; estareis com o rei quando entrar e quando sair.

9. Os centuriões executaram tudo o que o pontífice Jojada lhes tinha ordenado; tomando cada um os seus homens, tanto os que começavam, ao sábado, o seu serviço como os que o terminavam, e foram ter com o pontífice Jojada,

10. o qual lhes deu as lanças e as armas do rei Davide, que estavam na casa do Senhor.

11. Puseram-se, pois, cada um com as armas na mão em volta do rei, desde o lado direito do templo até ao lado esquerdo do altar e do templo.

12. Jojada apresentou-Ihes o filho do rei, pôs-lhe sobre a cabeça o diadema, entregou-lhe o livro da lei, e eles o proclamaram rei e o ungiram e, dando palmas, disseram: Viva o rei.

13. Atalia ouviu o clamor do povo que concorria e, entrando por entre a multidão no templo do Senhor,

14. viu o rei sentado no trono, segundo o costume, e junto dele os cantores e trombetas, e todo o povo do país muito alegre, ao som das trombetas. Então ela rasgou os seus vestidos e gritou: Traição, traição!

15. Mas Jojada ordenou aos centuriões, que comandavam as tropas: Levai-a para fora do recinto do templo; qualquer que a seguir, morra à espada. Com efeito, o pontífice tinha dito: Não seja morta dentro do templo do Senhor.

16. Lançaram-lhe as mãos, levaram-na aos empurrões pelo caminho da entrada dos cavalos, junto ao palácio, e ali foi morta.

17. Jojada fez entre o Senhor, o rei e o povo, a aliança pela qual o povo devia ser o povo do Senhor; (fez também aliança) entre o rei e o povo.

18. Todo o povo do país entrou no templo de Baal, derrubou os seus altares, fez as suas imagens em pedaços e matou Matan, sacerdote de Baal, diante do altar. Jojada pôs guardas na casa do Senhor.

19. Tomou consigo os centuriões, as legiões de Cerete e de Felet, e todo o povo do pais. Conduziram o rei fora da casa do Senhor e entraram no palácio pelo caminho da porta dos escudeiros. O rei sentou-se no trono dos reis.

20. Todo o povo da terra se alegrou, e a cidade ficou em paz. Atalia havia sido passada à espada na casa do rei.

21. Joás tinha sete anos quando começou a reinar.





“Rezai e continuai a rezar para não ficardes entorpecidos”. São Padre Pio de Pietrelcina