1. Mais vale o bom nome do que muitas riquezas; a boa reputação é mais estimável do que a prata e o oiro. O rico e o pobre encontram-se; o Senhor criou-os a ambos.

3. O homem prudente viu o mal e furtou-se a ele; o imprudente passou adiante, e recebeu o dano.

4. O prêmio da humildade é o temor do Senhor, as riquezas, a glória e a vida.

5. Espinhos e laços estão sobre o caminho do perverso; aquele porém que guarda a sua alma, retira-se para longe deles.

6. Ensina à criança o caminho que deve seguir, que não se afastará dele, mesmo quando envelhecer.

7. O rico manda os pobres, e o que toma emprestado torna-se escravo do que lhe empresta.

8. Aquele que semeia a iniquidade, colherá males, e será ferido pela (própria) vara da sua ira.

9. Aquele que é propenso à misericórdia, será abençoado, porque deu dos seus pães ao pobre.

10. Lança fora o mofador, e com ele se irá a discórdia, cessarão os litígios e os ultrajes.

11. Aquele que ama a pureza do coração, terá o rei por amigo, por causa da graça do seu falar.

12. Os olhos do Senhor guardam a ciência, mas as palavras do pérfido são por ele confundidas.

13. O preguiçoso diz: Está um leão la fora; (se saio) serei morto no meio das ruas. (ver nota)

14. A boca da mulher corrupta é uma cova profunda; aquele contra quem o Senhor está irado, cairá nela.

15. A loucura está pegada ao coração da criança, mas a vara da disciplina a afugentará.

16. Oprimir o pobre é enriquecê-lo; dar ao rico é empobrecê-lo.

17. Inclina o teu ouvido e ouve as palavras dos sábios, introdução, aplica o teu coração à minha doutrina,

18. a qual te agradará, quando a guardará dentro do teu coração, e ela trasbordará dos teus lábios.

19. Para que ponhas no Senhor a tua confiança, quero ensinar-te hoje os seus caminhos.

20. Muitas vezes te escrevi conselhos e instruções,

21. para te ensinar a verdade das coisas certas, para que, com palavras exactas, saibas responder àqueles que te enviam. Não faças violência ao pobre, porque é pobre, não oprimas às portas (da cidade) o que não tem nada,

23. porque o Senhor defenderá a sua causa, e tirará a vida aos que os despojaram.

24. Não tenhas amizade com o homem colérico, nem andes com o iracundo,

25. para não suceder que aprendas as suas veredas e dês à tua alma ocasião de ruína.

26. Não te associes com aqueles que (imprudentemente) se obrigam, apertando as mãos, que se oferecem por fiadores para responder pelas dívidas de outrem, porque, se não tens com que pagar, quem impedirá que te arrebatem a cama de debaixo de ti ?

28. Não passes além dos antigos marcos que puseram teus pais.

29. Viste um homem (pontual e) expedito nos seus afazeres? Este terá lugar junto dos reis. não ficará entre gente obscura.





“Jesus e a sua alma devem cultivar a vinha de comum acordo.” São Padre Pio de Pietrelcina