1. Ao mestre do coro. Salmo. De Davide.

2. Bem-aventurado o que cuida do necessitado e do pobre: o Senhor o salvará no dia mau.

3. O Senhor o guardará e lhe conservará a vida, e o fará feliz na terra, e não o entregará ao desejo dos seus inimigos.

4. O Senhor lhe dará auxílio no leito da dor; na sua enfermidade, tirar-lhe-á todo o seu padecer.

5. Eu disse: Senhor, compadece-te de mim; sara-me, porque pequei contra ti.

6. Os meus inimigos dizem mal de mim: "Quando morrerá e perecerá o seu nome?"

7. O que vem visitar-me fala de coisas vãs; o seu coração acumula iniquidades, e, saindo, fala (contra mim). (ver nota)

8. Todos os meus inimigos à uma murmuram contra mim; têm contra mim funestos pensamentos:

9. "Um a peste maligna penetrou nele", e "caiu de cama, nunca mais se levantará".

10. Até o meu amigo, em quem eu confiava, que comia o meu pão, levantou contra mim o seu calcanhar.

11. Tu, pois. Senhor, tem compaixão de mim e levanta-me, e eu lhes darei (o que merecem).

12. Nisto conhecerei eu que tu me me favoreces, se o meu inimigo se não alegrar à rainha custa.

13. Antes, ao contrário, me conservarás incólume e me porás na tua presença para sempre.

14. Seja bendito o Senhor, Deus de Israel! pelos séculos dos séculos. Assim seja! Assim seja! (ver nota)





“Jesus e a sua alma devem cultivar a vinha de comum acordo.” São Padre Pio de Pietrelcina