1. Salmo. De Asaf. Ó Deus, vieram as nações à tua herança contaminaram o teu santo templo, reduziram Jerusalém a um montão de ruínas.

2. Deram os cadáveres dos teus servos em pasto às aves do céu, as carnes dos teus santos aos animais da terra.

3. Derramaram o seu sangue como água à roda de Jerusalém, e não havia quem lhes desse sepultura.

4. Tornámo-nos o opróbrio dos nossos vizinhos, o escárnio e a mofa daqueles que nos rodeiam.

5. Até quando, Senhor? Permanecereis irado sempre? O teu zelo arderá sempre como o fogo?

6. Derrama a tua ira sobre as nações, que te não conhecem, e sobre os reinos que não invocam o teu nome.

7. Com efeito eles devoraram Jacob, e devastaram a sua morada.

8. Não recordes contra nós as culpas dos nossos antepassados, venha, quanto antes, ao nosso encontro a tua misericórdia, porque estamos reduzidos a grande miséria.

9. Ajuda-nos, ó Deus da nossa salvação, para glória do teu nome, livra-nos, e perdoa os nossos pecados, por amor do teu nome.

10. Para que hão-de dizer as gentes: "Onde está o Deus deles?" Seja notória entre as gentes, diante dos nossos olhos, a vingança do sangue dos teus servos, que tem sido derramado.

11. Chegue à tua presença o gemido dos cativos; com o poder do teu braço livra os condenados à morte.

12. Retribui aos nossos vizinhos, sete vezes no seu seio, o opróbrio que eles te fizeram, Senhor.

13. Nós, porém, teu povo e ovelhas de teu pasto, nós te glorificaremos para sempre; de geração em geração publicaremos os teus louvores.





“Quanto maiores forem os dons, maior deve ser sua humildade, lembrando de que tudo lhe foi dado como empréstimo.”(Pe Pio) São Padre Pio de Pietrelcina