1. Partiu, pois, Tobias, seguido do seu cão, e parou na primeira pousada junto do rio Tigre.

2. Quando saiu a lavar os pés, avançou da água um enorme peixe para o devorar.

3. A sua vista, Tobias, espavorido, clamou em alta voz, dizendo; Senhor, ele lança-se a mim.

4. O anjo disse-lhe: Pega-lhe pelas guelras e puxa-o para ti. Tendo-o assim feito, puxou-o para terra, e o peixe começou a palpitar a seus pés.

5. Então disse-lhe o anjo: Tira as entranhas a esse peixe, e guarda o coração, o fel e o fígado, porque estas coisas te servirão para remédios eficazes

6. Feito isto, assou Tobias parte da sua carne, que levaram consigo para o caminho; salgaram o resto, para que lhes bastasse até chegarem a Ragés, cidade dos Medos.

7. Então Tobias perguntou ao anjo: Irmão Azarias, suplico-te que me digas para que remédio servirão estas partes do peixe, que tu me mandastes guardar?

8. O anjo respondeu: Se tu puseres um pedacinho do seu coração sobre brasas acesas, o seu fumo afugenta toda a casta de demónios, tanto do homem, como da mulher, de sorte que não tornam mais a chegar a eles. (ver nota)

9. Quanto ao fel, é bom untar os olhos que têm algumas névoas, tem a propriedade de os curar.

10. Tobias disse-lhe: Onde queres que pousemos?

11. O anjo respondeu: Há aqui um homem, chamado Raguel, teu parente, da tua tribo, que tem uma filha chamada Sara; além dela, não tem mais filho nem filha.

12. Todos os seus bens te devem pertencer, mas é preciso que a recebas por mulher. (ver nota)

13. Pede-a, pois, a seu pai, e ele la dará em casamento.

14. Então Tobias replicou: Eu sei que ela foi já casada com sete maridos, e que todos morreram; também soube que um demónio os matou.

15. Temo que me suceda também o mesmo e que, como sou filho único de meus pais, faça descer a sua velhice com tristeza ao sepulcro.

16. Então o anjo Rafael disse-lhe: Ouve-me, que eu te mostrarei quais são aqueles sobre quem o demónio tem poder.

17. São os que se casam com tais disposições que lançam a Deus fora do seu coração e do seu espírito, e se entregam à sua paixão, como o cavalo e o macho, que não têm entendimento: é sobre estes que o demónio tem poder.

18. Porém tu, quando a tiveres recebido, tendo entrado na câmara, viverás com ela em continência durante três dias, e não cuidarás noutra coisa que em fazer oração com ela.

19. No decurso da primeira noite, queimando o fígado do peixe, será posto em fuga o demónio.

20. Na segunda noite serás admitido na sociedade dos santos patriarcas. (ver nota)

21. E na terceira noite conseguirás a bênção, para que de vós nasçam filhos robustos.

22. Passada a terceira noite, tomarás a donzela no temor do Senhor, levado mais pelo desejo de ter filhos, do que por sensualidade, a fim de conseguires nos teus filhos a bênção reservada à descendência de Abraão.





“O Coração de Jesus não deixará cair no vazio a nossa oração se ela for plena de fé e de confiança.” São Padre Pio de Pietrelcina