1. Ora Safatias, filho de Matan, e Gedelias, filho de Fassur, e Jucal, filho de Selemias, e Fassur, filho de Melquias, tinham ouvido as palavras que Jeremias dirigia a todo o povo:

2. Assim fala o Senhor: Todo aquele que ficar nesta cidade morrerá à espada, e de fome ou de peste; mas o que passar aos Caldeus, terá como um despojo a sua vida salva, viverá.

3. Isto diz o Senhor: Certamente será entregue esta cidade na mão do exército do rei de Babilônia, que a tomará.

4. Então os chefes disseram ao rei: (É preciso) que se mate este homem, porque desanima os homens de guerra, que ficaram nesta cidade, e todo o povo dirigindo-lhes tais palavras. Sim, este homem não busca o bem para o povo, mas o mal.

5. O rei Sedecias disse: Aí o tendes nas vossas mãos, pois nada pode o rei contra vós.

6. Tomaram, então, Jeremias e lançaram-no na cisterna do príncipe Melquias, que estava no vestíbulo da guarda: desceram Jeremias com cordas à cisterna, onde não havia água, senão lodo. E assim se atolou Jeremias no lodo.

7. Entretanto Abedemelech, eunuco etíope, que estava na casa do rei, ouviu dizer que tinham metido Jeremias na cisterna. O rei estava então sentado à porta de Benjamim.

8. Abdemelech saiu da casa do rei e foi falar o rei:

9. Ó rei, meu Senhor, estes homens procederam mal em tudo quanto fizeram contra o profeta Jeremias, metendo-o na cisterna, para que ali morra de fome, porque já não há mais pão na cidade.

10. Então o rei deu esta ordem ao etíope Abdemelech: Toma aqui contigo trinta homens e tira da cisterna o profeta Jeremias, antes que morra.

11. Abdemelech, tomando consigo os homens, entrou numa dependência do palácio do rei, que estava por debaixo do tesouro, e tomou dali uns panos velhos e farrapos, que, por umas cordas, deitou abaixo à cisterna, a Jeremias.

12. O etíope Abdemelech disse a Jeremias: Mete esses pedaços de pano velho e esses retalhos debaixo dos teus sovacos entre os braços e as cordas, Jeremias assim o fez.

13. Então puxaram Jeremias com as cordas e tiraram-no da cisterna. E Jeremias ficou no vestíbulo da guarda.

14. O rei Sedecias mandou tomar e trazer o profeta Jeremias à terceira porta da casa do Senhor, e ali disse a Jeremias: Eu tenho uma coisa a perguntar-te; não me encubras nada.

15. Jeremias disse a Sedecias: Se ta anunciar, não me matarás? Aliás, se eu te der um conselho, não me ouvirás.

16. Jurou, pois, o rei Sedecias a Jeremias em segredo, dizendo; Viva o Senhor, que nos deu esta vida, que não te matarei, nem te entregarei nas mãos desses homens que querem tirar-te a vida.

17. Então Jeremias disse a Sedecias: Assim fala o Senhor dos exércitos, o Deus de Israel: Se, saindo (de Jerusalém), te entregares aos oficiais do rei de Babilônia, terás a vida salva, e não arderá esta cidade; serás salvo, tu com a tua casa.

18. Mas, se não te entregares aos oficiais do rei de Babilônia, será entregue esta cidade nas mãos dos Caldeus, que a farão arder, e tu não escaparás das suas mãos.

19. O rei Sedecias disse a Jeremias: Receio-me dos Judeus, que se passaram aos Caldeus; poderá suceder que eu seja entregue nas suas mãos, e me ultrajem.

20. Jeremias respondeu: Não te entregarão. Rogo-te que ouças a voz do Senhor, que te anuncio; será bem para ti, e terás a vida salva.

21. Mas, se não quiseres sair, eis a palavra que o Senhor me revelou:

22. Todas as mulheres que ficarem no palácio do rei de Judá, serão conduzidas aos oficiais do rei de Babilônia. Elas te dirão: Enganaram-te, iludiram-te, os (que se diziam) teus bons amigos. Quando se atolaram num lamaçal os teus pés, eles apartaram-se de ti.

23. Todas as tuas mulheres e teus filhos serão levados aos Caldeus; tu não escaparás das suas mãos, mas serás preso pelo rei de Babilônia, e será queimada esta cidade.

24. Disse, pois, Sedecias a Jeremias: Ninguém saiba estas palavras, para não morreres.

25. Se os grandes souberem que falei contigo, se vieram a ti e te disserem: Manifesta-nos o que disseste ao rei e o que o rei disse a ti; não nos encubras nada, que te não mataremos -

26. tu lhes responderás: Fiz ao rei as minhas súplicas para que me não mandasse novamente levar a casa de Jonatan, onde morreria.

27. Efetivamente todos os grandes foram ter com Jeremias e interrogaram-no; ele respondeu-lhes conforme tudo o que o rei lhe tinha mandado. Não o inquietaram mais, porque se não tinha divulgado nada.

28. Jeremias permaneceu no vestíbulo da guarda, até ao dia em que Jerusalém foi tomada.





“Que Jesus o mergulhe no esplendor da Sua imortal juventude.” São Padre Pio de Pietrelcina