1. Eles, vendo-se na sua angústia, recorrerão a mim. Vinde (dirão), voltemos para o Senhor,

2. porque (assim, como) nos dilacerou, (também) nos sarará; ele nos feriu, ele nos curará.

3. Dar-nos-á novamente a vida em dois dias; ao terceiro dia levantar-nos-á, e viveremos na sua presença. Entraremos na ciência do Senhor, segui-lo-emos a fim de o conhecer. A sua vinda está preparada como a da aurora, e ele descerá sobre nós como a chuva, como a chuva da primavera que costuma vir sobre a terra.

4. Que te farei, Efraim? Que te farei, Judá? A vossa caridade é como uma nuvem da manhã, como o orvalho transitório da manhã.

5. Por isso é que os tratei duramente pelos profetas, que os matei pelas palavras da minha boca; os juízos proferidos contra ti, são como a luz que se levanta.

6. Porque o que eu quero é o amor, e não os sacrifícios, o conhecimento de Deus mais que os holocaustos. (ver nota)

7. Mas eles, como homens (inconstantes), violaram a aliança (que tinham feito comigo), atraiçoaram-me.

8. Galaad é (agora) uma cidade de malfeitores, toda inundada de sangue.

9. Como bandidos que assaltam viandantes, assim os sacerdotes no caminho de Siquém assassinam e cometem crimes.

10. Vi na casa de Israel coisas horríveis; ali se acham as prostituições de Efraim, ali se manchou Israel.

11. Mas para ti também, ó Judá, está preparada uma ceifa (de castigos), quando eu restaurar o meu povo.





“Nunca se canse de rezar e de ensinar a rezar.” São Padre Pio de Pietrelcina