1. Depois disto, ouvi no céu como a forte voz de uma grande multidão, que dizia: "Aleluia! Salvação, glória e poder ao nosso Deus,

2. porque verdadeiros e justos são os seus juízos, porque julgou a grande Meretriz, que corrompia a terra com a sua prostituição, e reclamou da mão dela o sangue de seus servos."

3. E outra vez disseram; "Aleluia! O fumo dela sobe pelos séculos dos séculos." (ver nota)

4. Então os vinte e quatro anciães e os quatro animais prostraram-se e adoraram a Deus, que estava sentado sobre o trono, dizendo; "Amen! Aleluia!"

5. E saiu do trono uma voz, que dizia: "Dai louvor ao nosso Deus, vós todos os seus servos e quantos o temeis, pequenos e grandes."

6. Depois ouvi uma espécie de voz de grande multidão, voz como ruído de muitas águas e como o estampido de grandes trovões, a dizer: "Aleluia! porque tomou posse do seu reino o Senhor nosso Deus, o Omnipotente.

7. Alegremo-nos, exultemos, dêmos-lhe glória, porque chegaram as bodas do Cordeiro, e (a Igreja ) sua esposa está ataviada.

8. E foi-lhe dado o vestir-se de linho fino, resplandecente e puro." Este linho fino são os actos de justiça dos santos.

9. E (o anjo) disse-me; "Escreve: Bem-aventura-dos os que foram chamados ao festim das bodas do Cordeiro!" E ajuntou: "Estas palavras de Deus são verdadeiras."

10. Então caí a seus pés para me prostrar diante dele, mas ele disse-me: "Vê, não faças tal; eu sou servo como tu e como teus irmãos, que têm o testemunho de Jesus. Adora a Deus." Com efeito, o testemunho de Jesus é o espírito da profecia.

11. Depois vi o céu aberto, e apareceu um cavalo branco. O que estava montado sobre ele, chama-se Fiel e Verdadeiro, (Jesus Cristo) que julga com justiça e combate.

12. Os seus olhos são como uma chama de fogo; tem sobre a cabeça muitos diademas; traz um nome escrito, que ninguém conhece senão ele mesmo,

13. e veste uma roupa tingida de sangue: o seu nome é Verbo de Deus.

14. Seguem-no os exércitos que estão no céu, em cavalos brancos, vestidos de linho fino, branco e puro.

15. Da sua boca sai uma espada afiada, para ferir com ela as nações; ele as apascentará com vara de ferro; ele mesmo pisa o lagar do vinho do furor da ira de Deus omnipotente.

16. No seu manto e na sua coxa, está escrito este nome: "Rei dos reis, e Senhor dos senhores."

17. E vi um anjo, que estava de pé no sol, clamar com voz forte a todas as aves que voam para o zénite: "Vinde, juntai-vos para o grande festim de Deus,

18. a fim de comerdes carne de reis, carne de quiliarcos, carne de poderosos, carne de cavalos e dos que neles montam, carne de todos, livres e escravos, pequenos e grandes!"

19. E vi a Besta, os reis da terra e os seus exércitos reunidos para fazerem guerra àquele que estava montado sobre o cavalo e ao seu exército.

20. A Besta foi presa, e com ela o falso profeta, que tinha feito prodígios na sua presença, com os quais tinha seduzido os que haviam recebido o carácter da Besta e os que se prostravam diante da sua estátua. Foram ambos lançados vivos no tanque de fogo a arder com enxofre.

21. Os outros foram mortos pela espada do que estava montado sobre o cavalo, espada que saía da sua boca, e todas as aves se fartaram das suas carnes.





“Quanto maiores forem os dons, maior deve ser sua humildade, lembrando de que tudo lhe foi dado como empréstimo.” São Padre Pio de Pietrelcina