1. Jerobaal, que é Gedeão, levantando-se de noite acompanhado de todo o povo, foi à fonte chamada Harad. O acampamento dos Madianitas estava no vale, ao norte da colina de Moré.

2. O Senhor disse a Gedeão: Tens contigo muita gente, e Madian não será entregue na sua mão, para que Israel não se glorie contra mim, dizendo: Por minhas forças fui livre.

3. Fala ao povo e, de modo que todos ouçam, ordena: Aquele que é medroso e tímido, volte para trás. Retiraram-se do monte de Galaad e voltaram para trás vinte e dois mil homens do povo, e só ficaram dez mil.

4. O Senhor disse a Gedeão: Ainda é gente demais. Leva-os às águas, que lá os provarei: aquele que eu te disser que parta contigo, esse vá, e aquele a quem eu proibir, volte para trás.

5. Tendo o povo descido às águas, o Senhor disse a Gedeão: Porás a um lado os que lamberem a água com a língua, como os cães costumam lamber; e os que beberem de joelhos, estarão noutra parte. (ver nota)

6. Ora o número dos que lamberam a água, lançando-a com a mão à boca, foi de trezentos homens; todo o resto da gente tinha dobrado os joelhos para beber (mais comodamente).

7. O Senhor disse a Gedeão: Com os trezentos homens, que lamberam a água, vos livrarei, e entregarei nas tuas mãos os Madianitas; toda a outra gente volte para sua casa.

8. Gedeão, tomando víveres e trombetas à proporção do número, ordenou que toda a restante multidão se retirasse para as suas tendas. Ele com os trezentos homens saiu à batalha. O acampamento Madian estava embaixo, no vale.

9. Naquela mesma noite o Senhor disse-lhe: Levanta-te e desce ao acampamento (dos inimigos), porque eu os entregarei nas tuas mãos.

10. Todavia, se tens medo de ir só, vá contigo o teu criado Fara;

11. escutarás o que eles dizem, e então te confortarão as tuas mãos, e descerás com maior segurança ao acampamento dos inimigos. Desceu ele, com Fara seu criado, à parte do acampamento, onde estavam as sentinelas do exército (inimigo).

12. Os Madianitas, os Amalecitas e todos os povos do oriente, jaziam estendidos no vale, numerosos como gafanhotos; os camelos eram também inumeráveis, como a areia que há na praia do mar.

13. Quando lá chegou Gedeão, um deles estava a contar ao camarada o seu sonho, e deste modo lhe referia o que tinha visto: Tive um sonho, em que me parecia ver como que um pão de cevada, que rolava sobre o acampamento de Madian, e que, tendo chocado com uma tenda, a sacudiu com a pancada, e a lançou de todo por terra.

14. O outro, a quem ele falava, respondeu: Isto não é outra coisa senão a espada de Gedeão, filho de Joás, homem Israelita. O Senhor lhe entregou nas mãos Madian e todo o seu acampamento.

15. Gedeão, tendo ouvido este sonho e a sua interpretação, adorou (a Deus), voltou ao acampamento de Israel e disse: Levantai-vos, porque o Senhor nos entregou nas mãos o acampamento de Madian.

16. Dividiu os trezentos homens em três batalhões, pondo, nas mãos de cada um, uma trombeta e uma ânfora vazia, e, dentro desta, uma lanterna, acesa,

17. e disse-lhes: Fazei o mesmo que me virdes fazer. Quando eu chegar aos limites do acampamento, imitai o que eu fizer.

18. Quando soar a trombeta (que tenho) na mão, tocai também as vossas ao redor do acampamento, e gritai todos à uma: Pelo Senhor e por Gedeão

19. Gedeão e os cem homens, que o acompanhavam, chegaram aos limites do acampamento, ao princípio da vigília da meia-noite, quando se rendiam as sentinelas, e começaram a tocar as trombetas, e a quebrar as ânforas umas nas outras.

20. Os três batalhões, quebradas as ânforas, tomaram as luzes na mão esquerda, e, tocando as trombetas com as direita, gritaram juntos: A espada pelo Senhor e por Gedeão.

21. Conservaram-se, cada um no seu posto, ao redor do acampamento inimigo, e, nisto, todo o acampamento (dos Madianitas) se pôs em desordem, e, dando grandes gritos, fugiram.

22. Enquanto os trezentos homens continuavam a tocar as trombetas, o Senhor fez que todos os Madianitas voltassem a espada uns contra os outros,

23. e todo o acampamento fugiu até Betscta, e até aos confins de Abelmehula em Tebat. Os homens de Israel, das tribos de Neftali e de Aser, e todos os da tribo de Manassés, gritando juntos, perseguiam os Madianitas.

24. Gedeão enviou mensageiros por todo o monte de Efraim, dizendo: "Saí ao encontro dos Madianitas e ocupai as águas até Betbera, e até ao Jordão. Todo o Efraim pois gritou e antecipou-se a ocupar as águas, e (passos do) Jordão até Betbera.

25. Tendo apanhado dois dos Madianitas, Oreb e Zeb, mataram Oreb no penhasco de Oreb, e Zeb no lugar de Zeb. E perseguiram os Madianitas, levando as cabeças de Oreb e de Zeb a Gedeão, ao outro lado do rio Jordão.





“Se você fala das próprias virtudes para se exibir ou para vã ostentação perde todo o mérito.” São Padre Pio de Pietrelcina