1. Meus irmãos, não mistureis a fé do glorioso Nosso Senhor Jesus Cristo com a acepção de pessoas.

2. Se entrar na vossa assembleia um homem com anel de ouro e vestuário precioso, e entrar também um pobre com vestuário vil,

3. e, se atenderdes ao que está vestido magnificamente e lhe disserdes : — tu senta-te aqui neste lugar de honra — e ao pobre disserdes: — tu deixa-te estar aí de pé, ou senta-te abaixo do estrado de meus pés —

4. porventura não fazeis distinção entre vós, e não sois juízes de pensamentos iníquos?

5. Ouvi, meus irmãos dilectíssimos: acaso não escolheu Deus os pobres segundo este mundo (para serem) ricos na fé e herdeiros do reino prometido (por Deus) aos que o amam?

6. Mas vós ultrajais o pobre! Porventura não são os ricos que vos oprimem, não são eles que vos arrastam aos tribunais?

7. Não blasfemam eles o bom nome (de Cristo) com que fostes chamados?

8. Se contudo cumpris a lei real, segundo as Escrituras: Amarás o teu próximo como a ti mesmo (Lev. 19,18) — fazeis bem ;

9. mas, se fazeis acepção de pessoas, cometeis um pecado, sendo condenados pela lei como transgressores,

10. porque, qualquer que tiver observado toda a lei, e faltar num só ponto, torna-se réu de (ter violado) todos os outros. (ver nota)

11. De facto, aquele que disse: Não cometerás adultério, também disse: Não matarás (Ex. 20, 13-14). Se tu, pois, não cometeres adultério, porém matares, és transgressor da lei.

12. Falai, pois, de tal sorte e de tal sorte procedei, como estando para ser julgados pela lei da liberdade.

13. Com efeito, o juízo será sem misericórdia para aquele que não usou de misericórdia; mas a misericórdia triunfa do juízo.

14. Que aproveitará, irmãos meus, se alguém diz que tem fé e não tem obras? Porventura poderá salvá-lo tal fé?

15. Se um irmão ou uma irmã estiverem nus e precisarem do alimento quotidiano,

16. e algum de vós lhes disser: "Ide em paz, aquecei-vos e saciai-vos" — porém não lhes der as coisas necessárias ao corpo, de que lhes aproveitará?

17. Assim também a fé, se não tiver obras, é morta em si mesma.

18. Poderá igualmente alguém dizer: "Tu tens a fé, e eu tenho as obras". Mostra-me a tua fé sem obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras.

19. Tu crês que há um só Deus ? Fazes bem; (mas isso não basta, porque) também os demônios crêem, e (todavia) tremem (no inferno sob os golpes da justiça divina).

20. Queres tu saber, ó homem vão, como a fé sem obras é estéril?

21. Abraão, nosso pai, não foi ele justificado pelas obras, oferecendo seu filho Isaac sobre o altar?

22. Tu vês que a fé cooperava com as suas obras e que a sua fé foi consumada por meio das obras.

23. E cumpriu-se a Escritura que diz: Abraão creu em Deus e isso lhe foi imputado como justiça (Gen. 15,6) e foi chamado amigo de Deus.

24. vedes, pois, que o homem é justificado pelas obras e não pela fé sòmente.

25. Do mesmo modo também Raab, a meretriz, não foi justificada pelas obras, recebendo os mensageiros (enviados por Josué) e fazendo-os sair por outro caminho?

26. Assim como o corpo sem espírito é morto, assim também a fé sem obras é morta.





“Queira o dulcíssimo Jesus conservar-nos na Sua graça e dar-nos a felicidade de sermos admitidos, quando Ele quiser, no eterno convívio…” São Padre Pio de Pietrelcina