1. “Ao anjo da igreja de Éfeso, escreve: Eis o que diz aquele que segura as sete estrelas na sua mão direita, aquele que anda pelo meio dos sete candelabros de ouro.

2. Conheço tuas obras, teu trabalho e tua paciência: não podes suportar os maus, puseste à prova os que se dizem apóstolos e não o são e os achaste mentirosos.

3. Tens perseverança, sofreste pelo meu nome e não desanimaste.

4. Mas tenho contra ti que arrefeceste o teu primeiro amor.

5. Lembra-te, pois, donde caíste. Arrepende-te e retorna às tuas primeiras obras. Senão, virei a ti e removerei o teu candelabro do seu lugar, caso não te arrependas.

6. Mas isto tens de bem: detestas as obras dos nicolaítas, como eu as detesto.*

7. Quem tiver ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao vencedor darei de comer (do fruto) da árvore da vida, que se acha no paraíso de Deus”.*

8. “Ao anjo da igreja de Esmirna, escreve: Eis o que diz o Primeiro e o Último, que foi morto e retomou a vida.

9. Eu conheço a tua angústia e a tua pobreza – ainda que sejas rico – e também as difamações daqueles que se dizem judeus e não o são; são apenas uma sinagoga de Satanás.

10. Nada temas ante o que hás de sofrer. Por estes dias o demônio vai lançar alguns de vós na prisão, para pôr-vos à prova. Tereis tribulações durante dez dias. Sê fiel até a morte e te darei a coroa da vida.*

11. Quem tiver ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: O vencedor não sofrerá dano algum da segunda morte.”*

12. “Ao anjo da igreja de Pérgamo, escreve: Eis o que diz aquele que tem a espada afiada de dois gumes.

13. Sei onde habitas: aí se acha o trono de Satanás. Mas tu te apegaste firmemente ao meu nome e não rene­gaste a minha fé, mesmo naqueles dias em que minha fiel testemunha Antipas foi morto entre vós, onde Satanás habita.

14. Todavia, tenho alguma coisa contra ti: é que tens aí sequazes da doutrina de Balaão, o qual ensinou Balac a fazer tropeçar os filhos de Israel, para levá-los a comer carne imolada aos ídolos e praticar imundícies.*

15. Tens também sequazes da doutrina dos nicolaítas.

16. Arrepende-te, pois; senão virei em breve a ti e combaterei contra eles com a espada da minha boca.

17. Quem tiver ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao vencedor darei o maná escondido e lhe entregarei uma pedra branca, na qual está escrito um nome novo que ninguém conhece, senão aquele que o receber.”*

18. “Ao anjo da igreja de Tiatira, escreve: Eis o que diz o Filho de Deus, que tem os olhos como chamas de fogo e os pés seme­lhantes ao fino bronze.

19. Conhe­ço tuas obras, teu amor, tua fidelidade, tua generosidade, tua paciência e persistência; e as tuas últimas obras, que excedem as primeiras.

20. Mas tenho contra ti que permites a Jezabel, mulher que se diz profetisa, seduzir meus servos e ensinar-lhes a praticar imundícies e comer carne imolada aos ídolos.*

21. Eu lhe dei tempo para arrepender-se, mas não quer arrepen­der-se de suas imundícies.

22. Desta vez a lançarei num leito, e com ela os cúmplices de seus adultérios para aí sofrerem muito, se não se arrependerem das suas obras.

23. Farei perecer pela peste os seus filhos, e todas as igrejas hão de saber que eu sou aquele que sonda os rins e os corações, porque darei a cada um de vós segundo as suas obras.

24. A vós, porém, e aos demais de Tiatira que não seguis esta doutrina e não conheceis (como dizem) ‘as pro­fundezas de Satanás’, não imporei outro fardo.

25. Mas guardai o que tendes até que eu venha.

26. Então ao vencedor, ao que praticar minhas obras até o fim, eu lhe darei poder sobre as nações pagãs.

27. Ele as regerá com cetro de ferro, como se quebra um vaso de argila,

28. assim como eu mesmo recebi o poder de meu Pai; e eu lhe darei a Estrela da manhã.*

29. Quem tiver ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.”

Bíblia Ave Maria - Kaikki oikeudet pidätetään.

2,6. Nicolaítas: João parece designar por esse nome uma seita que procurava estabelecer certos compromissos entre as exigências de Cristo e as do mundo, principalmente nos ritos pagãos das corporações. Abusavam provavelmente de certas vistas mais largas de São Paulo.

2,7. Igrejas, no plural. A lição moral, apropriada a cada igreja, presta-se igualmente a todas as igrejas.

2,10. Dez dias: um tormento relativamente breve.

2,11. Segunda morte: aquela que separa a alma não do corpo, mas de Deus, e precipita no tanque de fogo (21,8).

2,14. Balaão: sua história é contada no livro dos Números 22–24; sua queda, em 31,16. João designa aqui os nicolaítas.

2,15. Tens também: como a igreja de Éfeso.

2,17. Nome novo: uma renovação íntima de todo ser. O cristão fervoroso está consciente de sua divinização invisível aos olhos do mundo.

2,20. Jezabel: nome da ímpia mulher que ocorre no Antigo Testamento, aplicado aqui simbolicamente a alguma profetisa nicolaíta. Seus amantes e seus filhos são expressões que indicam os seus adeptos.

2,28. A Estrela é Jesus Cristo, como se dirá no cap. 22,16. Sob múltiplas imagens, cada mensagem promete ao vencedor uma parte na vida íntima de Cristo.





“Se quiser me encontrar, vá visitar Jesus Sacramentado; eu também estou sempre lá.” São Padre Pio de Pietrelcina