1. Paulo, Apóstolo de Jesus Cristo pela vontade de Deus, e Timóteo, seu irmão,

2. aos santos e fiéis irmãos em Cristo, que estão em Colossos: graça a vós e paz, da parte de Deus, nosso Pai.

3. Damos graças a Deus, Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, orando sempre por vós,

4. conhecedores da vossa fé em Jesus Cristo e da caridade que tendes para com todos os santos,

5. levados pela esperança (da recompensa) que vos está reservada nos céus, da qual tivestes conhecimento pela palavra da verdade do Evangelho,

6. o qual chegou até vós, como a todo o mundo, e frutifica e cresce incessantemente, desde o dia em que ouvistes e conhecestes a graça de Deus na verdade,

7. conforme aprendestes de Epafras, nosso muito amado companheiro no serviço (de Deus), o qual é por vós fiel ministro de Cristo,

8. o qual também nos informou da caridade que o Espírito vos inspira.

9. Por este motivo, nós também, desde o dia em que ouvimos isto, não cessamos de orar por vós e de pedir que sejais cheios de conhecimento da sua vontade, em toda a sabedoria e inteligência espiritual,

10. a fim de que andeis de um modo digno do Senhor, agradando-lhe em tudo, frutificando em toda a boa obra e crescendo na ciência de Deus,

11. confortados em tudo pelo seu poder glorioso, para suportar tudo com paciência, longanimidade e alegria,

12. dando graças a Deus Pai, que nos fez dignos de participar da herança dos santos na luz (do céu),

13. o qual nos livrou do poder das trevas e nos transferiu para o reino do Filho do seu amor,

14. o qual, (pelo seu sangue) temos a redenção, a remissão dos pecados.

15. Ele é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criatura,

16. porque nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as visíveis e as invisíveis, os tronos, as dominações, os principados, as potestades: tudo foi criado por ele e para ele,

17. e ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele.

18. Ele é a cabeça do corpo da Igreja, é o princípio, o primogênito dentre os mortos, de maneira que tem a primazia em todas as coisas,

19. porque foi do agrado do Pai que residisse nele toda a plenitude

20. e que por ele fossem reconciliadas consigo todas as coisas, pacificando pelo sangue da sua cruz, tanto as coisas da terra como as do céu.

21. E, tendo sido vós noutro tempo estranhos e inimigos (de Deus), pelos maus pensamentos e pelas más obras,

22. agora reconciliou-vos por meio da morte do seu corpo carnal, para vos apresentar santos, imaculados e irrepreensíveis diante dele,

23. se perseverardes fundados e firmes na fé, e inabaláveis na esperança que vos dá o Evangelho que ouvistes e que foi pregado a todas as criaturas, que há debaixo do céu, e do qual eu, Paulo, fui constituído ministro.

24. Eu, agora, me alegro nos sofrimentos por vós e completo na minha carne o que falta aos sofrimentos de Cristo, pelo seu corpo (místico), que é a Igreja, (ver nota)

25. da qual fui constituído ministro, segundo o encargo que Deus me deu junto de vós, que é de anunciar, na sua plenitude, a palavra de Deus,

26. isto é, o mistério escondido aos séculos e às gerações (passadas), e que agora foi descoberto aos seus santos, (ver nota)

27. aos quais Deus quis fazer conhecer as riquezas da glória deste mistério entre os gentios : Cristo, em vós, esperança da vossa glória.

28. É ele que nós anunciamos, admoestando todo o homem e instruindo todo o homem em toda a sabedoria, para que apresentemos todo o homem perfeito em Cristo.

29. É para isso que eu trabalho, combatendo segundo a força que ele me dá, a qual opera poderosamente em mim.





“Quando Jesus vem a nós na santa comunhão, encontra alegria em Sua criatura. Por nossa parte, procuremos Nele a nossa alegria.” São Padre Pio de Pietrelcina