1. José não se podia conter mais diante dos muitos circunstantes, pelo que ordenou que todos saíssem, e, nenhum estranho assistisse ao reconhecimento mútuo.

2. José levantou a voz tão alto chorando, que a ouviram o Egípcios e toda a casa de Faraó.

3. Disse a seus irmãos: Eu sou José; vive ainda meu pai? Não podiam responder-lhe seus irmãos, possuídos dum excessivo terror.

4. Ele, porém, com benignidade. disse-lhes: Aproximai-vos de mim. E, tendo-se eles aproximado, disse: Eu sou José, vosso irmão, a quem vós vendestes para o Egito.

5. Não temais, nem vos pareça ser coisa dura o terdes-me vendido para este país, porque para vossa salvação me mandou Deus adiante de vós para o Egito.

6. Portanto há dois anos que principiou a haver fome neste país, e ainda restam cinco anos, nos quais nem se poderá lavrar, nem ceifar.

7. Deus enviou-me adiante para que sejais conservados sobre a terra, e possais ter alimento para viver.

8. Não (foi) por vosso conselho que fui mandado para aqui, mas por vontade de Deus, o qual me tornou quase pai de Faraó, senhor de toda a sua casa, e príncipe em toda a terra do Egito.

9. Apressai-vos, ide a meu pai e lhe direis: Isto te manda dizer teu filho José: Deus fez-me senhor de toda a terra do Egito: vem para a minha companhia, não te demores,

10. e habitarás na terra de Gessen; estarás perto de mim, com teus filhos, com filhos de teus filhos, as tuas ovelhas, os teus rebanhos, e tudo o que possuis.

11. Aí te sustentarei, porque ainda restam cinco anos de fome, para que não pereças tu, a tua casa e tudo o que possuis.

12. Eis que os vossos olhos e os olhos de meu irmão Benjamim vêem que é a minha boca que vos fala.

13. Contai a meu pai toda a minha glória e tudo o que vistes no Egito; apressai-vos e trazei-mo.

14. E, tendo-se lançado ao pescoço de seu irmão Benjamim para o abraçar, chorou, chorando também (Benjamim) sobre o seu pescoço.

15. José beijou todos os seus irmãos, e chorou sobre cada um deles. Depois disto, afoutaram-se a falar com ele.

16. Ouviu-se e divulgou-se de boca em boca no palácio do rei: Chegaram os irmãos de José. Faraó e todos os seus cortesãos se alegraram com isso.

17. Disse Faraó a José que ordenasse a seus irmãos: Carregai os vossos jumentos, ide para a terra de Canaan,

18. tirai de lá vosso pai e família, e vinde para junto de mim; eu vos darei o que há de melhor no Egito, e comereis o melhor dá terra.

19. Ordena também que tomem carros da terra do Egito para a condução de seus filhos e mulheres, e diz-lhes: Tomai vosso pai, e apressai-vos a vir quanto antes.

20. Não tenhais pena de não trazer todas as vossas alfaias, porque todas as riquezas do Egito serão vossas.

21. Os filhos de Israel fizeram como lhes fora mandado. José deu lhes carros, segundo a ordem de Faraó, e mantimentos para o caminho.

22. Mandou também dar a cada um duas vestes: a Benjamim, porém, deu trezentas moedas de prata com cinco ótimas vestes,

23. mandando a seu pai outro tanto de dinheiro e de roupa, acrescentando dez jumentos, que levavam de todas as riquezas do Egito, e outras tantas jumentas, que levavam trigo e pão para o caminho.

24. Despediu, pois seus irmãos, e, ao partir, disse-lhes: Não alterqueis durante a viagem.

25. Eles, partindo do Egito, chegaram à terra de Canaan, a casa de seu pai Jacob,

26. e deram-lhe a nova, dizendo: José, teu filho, vive, e governa toda a terra do Egito. Ouvindo isto, Jacob não se comoveu, pois não os acreditava.

27. Eles, porém, contavam toda a série dos acontecimentos. Quando (Jacob) viu os carros e tudo o que (José) tinha mandado, reviveu o seu espírito,

28. e disse: Basta-me que ainda viva meu filho José: irei, e vê-lo-ei antes de morrer.





“Sigamos o caminho que nos conduz a Deus.” São Padre Pio de Pietrelcina