1. O rei disse a toda a assembleia: Deus escolheu um só, o meu filho Salomão, que é jovem e tenro; a empresa é grande, porque não se prepara a morada para um homem, mas para Deus.

2. Eu, pois, com todas as minha forças preparei o que era necessário para as despesas da casa do meu Deus: ouro para os vasos de ouro, prata para os de prata, bronze para as obras de bronze, ferro para as de ferro, madeira para as de madeira; preparei também pedras de ónix, e pedras semelhantes ao alabastro, e de diversas cores, toda a casta de pedras preciosas e mármores de Paros em grandíssima quantidade.

3. Além destas coisas, que ofereci para a casa do meu Deus, dou do meu pecúlio o ouro e a prata para o templo do meu Deus, sem falar do que preparei para o santuário:

4. três mil talentos de ouro de Ofir, e sete mil talentos de prata finíssima para revestimento das paredes do templo.

5. Desta sorte, quando seja preciso ouro, façam-se de ouro as obras, quando for preciso a prata, façam-se de prata as obras pelas mãos dos artistas. Se alguém, por sua vontade, oferecer alguma coisa ao Senhor, encha hoje as suas mãos e ofereça ao Senhor o que bem lhe parecer.

6. Fizeram ofertas voluntàriamente os chefes das famílias, os nobres das tribos de Israel, os chefes de milhar, os centuriões e os intendentes da fazenda do rei.

7. Deram para as obras da casa de Deus cinco mil talentos de ouro, e dez mil dáricos; dez mil talentos de prata, dezoito mil talentos de cobre, e cem mil talentos de ferro.

8. Todos os que tinham pedras preciosas, deram-nas para os tesouros da casa do Senhor, por mão de Jaiel Gersonita.

9. O povo alegrou-se, ao fazer estas oferendas voluntárias, porque as fazia de todo o seu coração ao Senhor; o rei Davide da mesma sorte se alegrou em extremo,

10. e louvou o Senhor diante de toda esta multidão, dizendo: Bem-dito és tu, ó Senhor Deus de Israel, nosso pai, de eternidade em eternidade.

11. Tua é, Senhor, a grandeza, o poder, honra, majestade e porque tudo o que há no céu e na terra, é teu; teu é, Senhor, o império, e tu estás acima de todos os príncipes.

12. Tuas são as riquezas, tua é a glória; tu és o dominador de tudo, na tua mão está a fortaleza e o poder; na tua mão está o dar grandeza e solidez a todas as coisas.

13. Agora, pois, ó Deus nosso, nós te louvamos e celebramos o teu nome glorioso.

14. Quem sou eu, e quem é o meu povo, para te podermos oferecer todas estas coisas? Tudo é teu, e o que recebemos da tua mão, isso mesmo te oferecemos.

15. Nós somos peregrinos e estrangeiros diante de ti, como todos os nossos pais. Os nossos dias são como a sombra sobre a terra, e não há consistência alguma.

16. Senhor nosso Deus, toda esta riqueza, que juntamos para se edificar uma casa ao teu santo nome, veio da tua mão, e todas as coisas são tuas.

17. Eu sei, Deus meu, que sondas os corações e que amas a simplicidade, e por isso eu também te ofereci alegre todas estas coisas, na simplicidade do meu coração, e vi que o teu povo, que aqui está reunido, te ofereceu os seus presentes com grande alegria.

18. Senbor Deus de nossos pais Abraão, Isaac e Israel, conserva eternamente este afeto no coração do teu povo, e encaminha para ti o seu coração.

19. Dá também a meu filho Salomão um coração perfeito, para que guarde os teus mandamentos, as tuas leis e as tuas cerimônias, cumpra tudo, e edifique a casa, para a qual fiz preparativos.

20. Depois disto, Davide disse a todo o ajuntamento: Bem-dizei o Senhor nosso Deus. E todo o povo bem-disse o Senhor Deus de seus pais, prostrando-se e adorando a Deus, e em seguida (prestando as suas homenagens) ao rei.

21. Imolaram vítimas ao Senhor, e, no dia seguinte, ofereceram em holocausto mil touros, mil carneiros, mil cordeiros, com as suas libações ordinárias e muitos outros sacrifícios por todo o Israel.

22. E comeram e beberam naquele dia diante do Senhor, com grande regozijo. Ungiram segunda vez Salomão, filho de Davide. Ungiram-no diante do Senhor como rei, e a Sadoc como pontífice.

23. Salomão sentou-se no trono do Senhor, como rei em lugar de Davide, seu pai; agradou a todos, e todo o Israel lhe rendeu obediência.

24. Todos os príncipes, todos os grandes, mesmo todos os filhos do rei Davide juraram fidelidade e submeteram-se ao rei Salomão.

25. O Senhor elevou Salomão sobre todo o Israel e deu-lhe no seu reinado tal glória, qual antes dele não teve nenhum rei de Israel.

26. Davide, filho de Isaf, assim reinou sobre todo o Israel.

27. O tempo que reinou sobre Israel foi de quarenta anos: em Hebron reinou sete anos, e em Jerusalém trinta e três anos.

28. Morreu numa ditosa velhice, cheio de dias, de bens e de glória. Salomão seu filho reinou em lugar dele.

29. As ações do rei Davide, desde as primeiras às últimas, estão escritas no livro de Samuel, o vidente, no livro do profeta Natan e no volume de Gad, o vidente,

30. com tudo o que ocorreu no seu reinado, o seu poder e as vicissitudes por que passou, assim como Israel e todos os reinos da terra.





“Nunca se canse de rezar e de ensinar a rezar.” São Padre Pio de Pietrelcina