1. Lembra-te, Senhor, do que nos aconteceu; olha e vê o nosso opróbrio.

2. A nossa herança passou a estrangeiros, as nossas casas a estranhos.

3. Somos órfãos sem pai; nossas mães são como viúvas.

4. A nossa água, por dinheiro a temos bebido; a nossa lenha, temo-la comprado. Com jugo ao pescoço, somos perseguidos; estamos esgotados, não temos descanso.

5. .

6. Estendemos a mão ao Egipto e aos Assírios para nos saciarmos de pão.

7. Nossos pais pecaram; já não existem, e nós é que suportamos o castigo das suas iniquidades.

8. Escravos dominaram-nos; ninguém nos livra da sua mão.

9. Com perigo das nossas vidas íamos buscar pão diante da espada do deserto. (ver nota)

10. A nossa pele queima-se (tomou-se negra) como um forno por causa dos ardores da fome.

11. Desonraram as mulheres em Sião, as virgens nas cidades de Judá.

12. Foram pendurados pelas mãos os príncipes; não respeitaram a pessoa dos velhos.

13. Jovens foram obrigados a girar a mó, meninos caíram sob (fardos de) lenha.

14. Os anciães retiraram-se das portas, os jovens deixaram a música.

15. Extinguiu-se a alegria do nosso coração; converteram-se em luto as nossas danças.

16. Caiu a coroa da nossa cabeça; ai de nós, porque pecámos!

17. Por isto o nosso coração tornou-se dolorido, por isto se escureceram os nossos olhos,

18. porque o monte de Sião foi assolado, e por ele passeiam os chacais.

19. Mas tu, Senhor, permaneces eternamente: o teu trono subsiste de geração em geração.

20. Por que razão te hás-de esquecer de nós para sempre? Por que nos hás-de desamparar definitivamente?

21. Converte-nos, Senhor, a ti, e nós nos converteremos; renova os nossos dias (felizes), como outrora.

22. Ou rejeitaste-nos inteiramente, estás em excesso irritado contra nós?





“Você teme um homem,um pobre instrumento nas mãos de Deus, mas não teme a justiça divina?” São Padre Pio de Pietrelcina