1. O Ancião à Senhora eleita e a seus filhos que eu amo na verdade — e não somente eu, mas também todos os que têm conhecido a verdade —

2. por causa da verdade que permanece em nós e que será connosco eternamente.

3. Connosco serão a graça, a misericórdia, a paz, da parte de Deus Pai, e da de Jesus Cristo, Filho do Pai, em verdade e em caridade.

4. Muito me alegrei por ter encontrado alguns de teus filhos que seguem o caminho da verdade, segundo o mandamento que recebemos do Pai.

5. E agora rogo-te, Senhora, não como se te escrevesse um novo mandamento, mas o que tivemos desde o principio, que nos amemos uns aos outros.

6. A caridade consiste em que andemos segundo os seus mandamentos. Este é o mandamento, segundo o qual deveis caminhar, como ouvistes desde o princípio.

7. Porque muitos sedutores se têm levantado no mundo, que não confessam que Jesus Cristo tenha vindo em carne: eis o sedutor e o Anticristo.

8. Estai alerta sobre vós, para que não percais o fruto de vossos trabalhos, mas recebais uma plena recompensa.

9. Todo o que se aparta e não permanece na doutrina de Cristo, não tem Deus; o que permanece na doutrina, este tem o Pai e o Filho.

10. Se alguém vem a vós e não traz esta doutrina, não o recebais em vossa casa, nem o saudeis, (ver nota)

11. porque, quem o saúda, participa (em certo modo) das suas obras más.

12. Embora eu tivesse muitas coisas a escrever-vos, não quis fazê-lo por papel e tinta, porque espero ir ter convosco e falar-vos de viva voz, para que a nossa alegria seja perfeita.

13. Saúdam-te os filhos de tua irmã Eleita.





“Como Jesus, preparemo-nos a duas ascensões: uma ao Calvário e outra ao Céu. A ascensão ao Calvário, se não for alegre, deve ao menos ser resignada!” São Padre Pio de Pietrelcina