1. Sofar de Naama, tomando a palavra, disse:

2. Por isso os meus pensamentos me sugerem uma resposta, e estou impaciente por falar.

3. Ouvi recriminações injuriosas, mas tenho no meu espirito com que replicar.

4. Não sabes que, desde o principio, desde que o homem foi posto sobre a terra,

5. é breve a glória dos ímpios, e a alegria do ímpio dura um momento?

6. Se a sua soberba subir até ao céu, e a sua cabeça tocar nas nuvens,

7. por fim perecerá como o esterco; aqueles que o tinham visto dirão: Onde está ele?

8. Como um sonho, ele voa, e não será achado, desaparecerá como uma visão noturna.

9. Os olhos, que o tinham visto, não o verão mais, nem o verá mais a sua morada.

10. Os seus filhos indemnizarão os pobres, e as suas mãos restituirão as suas rapinas.

11. Os seus ossos estavam cheios das suas iniquidades ocultas, as quais com ele dormirão no pó.

12. Se o mal foi doce na sua boca, se o escondeu debaixo de sua língua, (ver nota)

13. se o reteve, sem o deixar, e o gostou no seu paladar,

14. este alimento se transformará nas suas entranhas, se converterá interiormente em fel de áspides.

15. Vomitará as riquezas, que devorou, e Deus lhas fará sair das entranhas.

16. Chupou veneno de áspides, a língua da víbora o matará.

17. Jamais veja ele as correntes de um rio, as torrentes de mel e de leite.

18. Restituirá o seu ganho sem o poder tragar, do fruto do seu comércio não gozará.

19. Porque oprimiu e despojou os pobres, roubou casas, que não edificou.

20. O seu apetite foi insaciável; e quando tiver o que cobiçava, não o poderá gozar.

21. Nada escapava á sua voracidade, e por isso não durará a sua felicidade.

22. No cúmulo da abundância, tudo lhe é pouco, e desventuras de toda a sorte desabam sobre ele.

23. Eis com que encherá o seu ventre: (Deus) enviará contra ele a ira do seu furor, e fará chover sobre ele os seus castigos.

24. Se escapar (por um lado) às armas de ferro, cairá (por outro) no arco de bronze.

25. A espada é tirada e sai da bainha, rutila e trespassa-o cruelmente; irão e virão sobre ele os terrores.

26. Todas as trevas lhe estão reservadas, devorá-lo-á um fogo, que o homem não acendeu, e consumirá o que restar da sua lenda.

27. Os céus revelarão a sua iniquidade, e a terra se levantará contra ele.

28. Desaparecerá de sua casa toda a sua abundância, desaparecerá no dia do furor de Deus.

29. Esta é a sorte reservada por Deus ao homem ímpio, esta é a herança que Deus lhe destina.





“Invoquemos sempre o auxílio de Nossa Senhora.” São Padre Pio de Pietrelcina