1. O Senhor disse a Moisés: Flagelarei ainda com uma praga a Faraó e ao Egipto, e, depois disso, vos deixará partir, e até vos constrangerá a sair.

2. Dirás, pois, a todo o povo que cada homem peça ao seu amigo, e cada mulher à sua vizinha objectos de prata e ouro.

3. O Senhor fez que o seu povo achasse graça diante dos Egipcios. O próprio Moisés foi um homem muito grande na terra do Egipto, aos olhos dos servos de Faraó e de todo o povo.

4. Moisés disse: Estas coisas diz o Senhor: A meia-noite passarei pelo Egipto, (ver nota)

5. e todo o primogênito morrerá na terra do Egipto, desde o primogênito de Faraó que se assenta sobre o seu trono, até ao primogênito da escrava, que está à mó, e até aos primogênitos dos animais.

6. Haverá em toda a terra do Egipto um grande clamor qual nunca antes houve, nem haverá jamais.

7. Mas entre todos os filhos de Israel, desde os homens até aos animais, não se ouvirá ganir um cão, para que saibais com que grande milagre o Senhor separa os Egípcios de Israel.

8. Todos estes teus servos virão a mim, e se prostrarão diante de mim, dizendo; Sai tu e todo o teu povo, que te está sujeito: depois disto sairemos.

9. E Moisés saiu da presença de Faraó muito irado. O Senhor disse a Moisés: Faraó não vos ouvirá, para que se multipliquem os meus prodígios na terra do Egipto.

10. Moisés e Aarão fizeram diante de Faraó todos os prodígios que estão escritos, mas o Senhor endureceu o coração de Faraó, e ele não deixou partir os filhos de Israel da sua terra.





“É loucura fixar o olhar no que rapidamente passa”. São Padre Pio de Pietrelcina