1. Os filhos de Israel tinham jurado em Masfa, dizendo: Nenhum de nós dará a sua filha por mulher aos filhos de Benjamim.

2. Foram todos à casa de Deus, em Silo, e, sentados na sua presença até à tarde, levantaram a vós, dizendo:

3. Senhor Deus de Israel, por que aconteceu ao teu povo esta desgraça de ser hoje cortada de nós uma das tribos?

4. Ao outro dia, tendo-se levantado de madrugada, erigiram um altar, ofereceram nele holocaustos e vítimas pacíficas, e disseram:

5. Quem de entre todas as tribos de Israel não marchou com o exército do Senhor? Com efeito, estando em Masfa, tinham-se obrigado com um solene juramento a matar os que faltassem.

6. Os filhos de Israel, arrependidos do que tinha acontecido a Benjamim, seu irmão, começaram a dizer: Foi cortada de Israel uma tribo;

7. donde hão-de tomar mulheres (os poucos que restam), se jurámos todos que lhes não daríamos as nossas filhas.

8. Por isso disseram: Quem é de todas as tribos de Israel, que não compareceu diante do Senhor em Masfa? E verificou-se que os habitantes de Jabes-Galaad não tinham estado naquele exército.

9. Fez-se o recenseamento do povo e não se achou ninguém de Jabes-Galaad.

10. Mandaram pois dez mil homens fortíssimos e ordenaram-lhes: Ide e passai ao fio da espada os habitantes de Jabes-Galaad, tanto as suas mulheres como os seus meninos.

11. Eis o que devereis observar: Matai todos os varões e todas as mulheres não virgens, mas reservai virgens.

12. E encontraram-se em Jabes-Galaad quatrocentas virgens, que não tinham conhecido varão, e conduziram-nas ao campo de Silo, na terra de Canaan.

13. Mandaram mensageiros aos filhos de Benjamim , que estavam no rochedo de Remon, e ofereceram-lhes a paz.

14. Então os filhos de Benjamim vieram, e foram-lhes dadas por mulheres as filhas de Jabes-Qalaad, mas não eram bastantes.

15. E todo o Israel teve muita pena, e arrependeu-se da destruição duma das tribos de Israel.

16. Os anciãos disseram: Que faremos dos outros, que não receberam mulheres, pois todas as mulheres da tribo de Benjamim pereceram?

17. Fique em Benjamim a herança dos que escaparam, para que não pereça uma das tribos de Israel.

18. Nós não podemos dar-lhes as nossas filhas, porque estamos ligados com o juramento e com as imprecações que fizemos, dizendo: Maldito o que der sua filha por mulher aos Benjamitas.

19. E disseram: Eis que se avizinha a solenidade anual do Senhor em Silo, que está situado ao setentrião da cidade de Betel, ao oriente do caminho que vai do Betel a Siquem, e ao meio-dia da cidade de Lebona.

20. Depois deram esta ordem aos filhos de Benjamim: Ide e escondei-vos nas vinhas.

21. Quando virdes as filhas de Silo sair, segundo o costume, para dançar em coro, saí de repente das vinhas, e cada um tome uma para mulher, e parti para a terra de Benjamim.

22. Quando vierem seus pais e irmãos, e começarem a queixar-se de vós, nós lhes diremos: Tende compaixão deles, pois na guerra não tomámos uma mulher para cada um. Na verdade não fostes vós que lhas destes, senão teríeis incorrido em culpa:

23. Os filhos de Benjamim fizeram como lhes tinha sido mandado; segundo o seu número, cada um tomou para sua mulher uma, de entre as donzelas que dançavam. (Depois) retiraram-se para as suas possessões, edificando as cidades e habitando nelas.

24. Os filhos de Israel também voltaram para as suas toadas, segundo as suas tribos e famílias.

25. Naquele tempo não havia rei em Israel; mas cada um fazia o que lhe parecia justo.





“Não há nada mais inaceitável do que uma mulher caprichosa, frívola e arrogante, especialmente se é casada. Uma esposa cristã deve ser uma mulher de profunda piedade em relação a Deus, um anjo de paz na família, digna e agradável em relação ao próximo.” São Padre Pio de Pietrelcina