1. O Senhor falou a Moisés, dizendo:

2. Dize aos filhos de Israel: Quando alguém pecar por ignorância, e fizer alguma das coisas que o Senhor mandou que se não fizessem, (observar-se-á o seguinte):

3. Se, quem pecou, foi o sacerdote ungido, fazendo assim pecar o povo, oferecerá ao Senhor pelo seu pecado um novilho sem defeito,

4. e o conduzirá à porta do tabernáculo da reunião, diante do Senhor, pôr-lhe-á a mão sobre a cabeça, e o imolará ao Senhor.

5. Tomará também do sangue do novilho, e o levará dentro do tabernáculo da reunião,

6. e, molhando o dedo no sangue, fará com ele sete aspersões diante do Senhor, em frente do véu do santuário.

7. Porá do mesmo sangue sobre as pontas do altar dos perfumes agradáveis ao Senhor, o qual (altar) está no tabernáculo do testemunho, e todo o resto do sangue derramá-lo-á aos pés do altar dos holocaustos à entrada do tabernáculo.

8. Tirará (em seguida) a gordura do novilho (imolado) pelo pecado, não só a que cobre as vísceras, mas também toda a que está no interior

9. (tirará também) os dois rins e o redanho que está sobre eles junto da região tombar, e a gordura do fígado com os rins,

10. do mesmo modo que se tiram do novilho da hóstia pacifica, e queimará isso sobre o altar dos holocaustos.

11. Porém, a pele e toda a carne com a cabeça e os pés e os intestinos e os excrementos,

12. e o resto do corpo, lavá-los-á fora dos acampamentos, a um lugar limpo, onde se costumam deitar as cinzas, e queimá-los-á sobre um feixe de lenha; será queimado no lugar onde se costumam deitar as cinzas.

13. Porém, se toda a multidão de Israel pecar involuntariamente, por inadvertência, e se fizer alguma coisa que é contra o mandamento do Senhor,

14. depois que reconheceu o seu pecado, oferecerá um novilho, e conduzi-lo-á à porta do tabernáculo.

15. Os anciães do povo porão as mãos sobre a sua cabeça diante do Senhor. Imolado o novilho na presença do Senhor,

16. o sacerdote, que foi ungido, levará sangue dele ao tabernáculo da reunião,

17. e, molhado o dedo (no sangue), fará (com ele) sete aspersões em frente do véu.

18. Porá do mesmo sangue sobre as pontas do altar, que está diante do Senhor no tabernáculo da reunião; o resto do sangue derramá-lo-á ao pé do altar dois holocaustos, que está à entrada do tabernáculo da reunião.

19. Tirará (em seguida) toda a gordura, e queimá-la-á sobre o altar,

20. fazendo deste novilho o mesmo que fez do precedente. Expiando, assim, o sacerdote por eles, o Senhor lhes será propício.

21. (O mesmo sacerdote) levará para fora dos acampamentos o novilho, e o queimará como o precedente. Este é o sacrifício oferecido pelo pecado do povo.

22. Se um chefe pecar, e fizer por ignorância alguma das muitas coisas proibidas pela lei do Senhor,

23. depois de conhecer o seu pecado, oferecerá como hóstia ao Senhor um bode sem defeito.

24. Porá a sua mão sobre a cabeça dele, e, depois de o ter imolado no lugar onde se costuma degolar o (animal do) holocausto diante do Senhor, porque é (sacrifício) pelo pecado,

25. o sacerdote molhará o dedo no sangue da vítima (oferecida) pelo pecado, e porá (do mesmo sangue) sobre as pontas do altar dos holocaustos, e derramará o resto ao pé do altar.

26. A gordura, porém, queimá-la-á sobre (o altar), como se costuma fazer nas hóstias pacíficas; o sacerdote orará por ele e pelo seu pecado, e (este) lhe será perdoado.

27. Se, porém, algum do povo da terra pecar por ignorância, e fizer alguma das coisas proibidas pela lei do Senhor, incorrendo assim em culpa,

28. quando reconhecer o seu pecado, oferecerá uma cabra sem defeito.

29. Porá a mão sobre a cabeça da vítima, que é (oferecida) pelo pecado, e imolá-la-á no lugar do holocausto.

30. O sacerdote tomará com o seu dedo do sangue, e, tendo posto algum sobre as pontas do altar, dos holocaustos, derramará o resto ao pé do mesmo altar.

31. tirando-lhe toda a gordura, como se costuma tirar das vítimas pacíficas, queimá-la-á sobre o altar em odor de suavidade para o Senhor. Assim fará o sacerdote a expiação por este homem e (o seu pecado) será perdoado.

32. Se, porém, oferecer pelo pecado um cordeiro, será uma fêmea sem defeito.

33. Pôr-lhe-á a mão sobre a cabeça, e imolá-la-á no lugar onde se costumam matar as vítimas dos holocaustos.

34. O sacerdote tomará com o dedo do sangue dela, e, pondo algum sobre as pontas do altar dos holocaustos, derramará o resto ao pé do mesmo altar.

35. Tirando também toda a gordura, como se costuma tirar a gordura do carneiro, que se imola nos sacrifícios pacíficos, queima-la-á sobre o altar em holocausto ao Senhor; orará por aquele homem e pelo seu pecado, e lhe será perdoado.





“Que Jesus o aperte sempre mais ao Seu divino coração. Que Ele o alivie no sofrimento e lhe dê o abraço final no Paraíso.” São Padre Pio de Pietrelcina