1. Levantei os meus olhos, pus-me a olhar e vi um homem que tinha na sua mão um cordel de medir.

2. Interroguei-o: Para onde vais tu? Respondeu-me: Vou medir Jerusalém, ver qual é a sua largura e qual o seu comprimento.

3. E eis que apareceu o anjo que falava comigo, e outro anjo veio-lhe ao encontro

4. e disse-lhe: Corre, fala a este jovem assim: Jerusalém será habitada sem muros, por causa da multidão de homens e de animais que haverá no meio dela.

5. Eu mesmo, diz o Senhor, serei para ela um muro de fogo, que a cercará, serei no meio dela a sua glória.

6. De pé! De pé! Fugi da terra do aquilão, diz o Senhor, porque eu vos espalhei para os quatro ventos do céu, diz o Senhor, (somente para vos castigar). (ver nota)

7. Salva-te ó Sião, que habitas na cidade de Babilônia!

8. Porque isto diz o Senhor dos exércitos: Para glória me enviou o Senhor contra as nações que vos despojaram : aquele que tocar em vós, toca na menina dos seus olhos.

9. Eis que vou levantar a minha mão contra estes povos, e eles virão a ser presa daqueles que eram seus escravos; assim conhecereis que o Senhor dos exércitos é que me enviou.

10. Filha de Sião, entoa cânticos, alegra-te, porque eis que venho para habitar no meio de ti, diz o Senhor.

11. Naquele dia se chegarão muitas nações ao Senhor, e serão o meu povo; habitarei no meio de ti, e saberás que o Senhor dos exércitos é que me enviou a ti. (ver nota)

12. O Senhor possuirá Judá, como sua porção na terra santa, e escolherá outra vez Jerusalém.

13. Toda a carne esteja em silêncio diante da face do Senhor, porque ele se levantou da sua santa habitação.





“Recorramos a Jesus e não às pessoas, pois só ele nunca nos faltará.” São Padre Pio de Pietrelcina