1. No ano décimo terceiro do rei Nabucodonosor, aos vinte e dois dias do primeiro mês, foi resolvido no palácio de Nabucodonosor, rei dos Assírios, que ele se vingaria.

2. Convocou todos os anciãos, todos os seus chefes e guerreiros, e teve com eles um conselho secreto.

3. Declarou que era sua intenção sujeitar ao seu império toda a terra.

4. Tendo sido esta proposta unanimemente aprovada, o rei Nabucodonosor chamou Holofernes, chefe supremo das suas tropas,

5. e disse-lhe: Vai atacar os reinos do Ocidente, principalmente aqueles que desprezaram as minhas ordens.

6. O teu olho não perdoará a nenhum reino, e tu me sujeitarás todas as cidades fortes.

7. Então Holofernes convocou os generais e oficiais do exército dos Assírios, e contou, para se pôr em campanha, segundo a ordem que lhe deu o rei, cento e vinte mil combatentes de pé, e doze mil frecheiros a cavalo.

8. Mandou ir a diante de todo o seu exército uma multidão inumerável de camelos, com abundância de provisões para o exército, assim como manadas de bois e rebanhos de ovelhas sem número.

9. Mandou que em toda a Síria se aprontasse trigo para quando ele passasse.

10. Também levou da casa do rei ouro e prata em grandíssima quantidade.

11. Partiu ele, e todo o exército, com os carros, cavaleiros e frecheiros, que cobriam a face da terra como gafanhotos.

12. Depois de passar os confins dá Assíria, chegou aos grandes montes de Auge, que ficam à esquerda da Cilícia, penetrou em todos os seus castelos e apoderou-se de todas as praças fortes.

13. Destruiu a famosíssima cidade de Melitene, saqueou todos os filhos de Tarsis e os filhos de Ismael, que habitavam em frente do deserto, ao meio-dia da terra de Celon.

14. Em seguida passou o Eufrates, foi à Mesopotâmia e forçou todas as cidades fortes que ali havia, desde a ribeira de Chaboras até ao mar. (ver nota)

15. Em seguida assenhoreou-se de todos os territórios (ao longo do Eufrates) desde a Cilícia até aos confins de Jafet, que estão ao meio-dia.

16. Levou consigo todos os filhos de Madian, saqueou todas as suas riquezas, e passou ao fio da espada todos os que lhe resistiam.

17. Depois desceu aos campos de Damasco, no tempo da ceifa, queimou todas as searas e mandou cortar todas as árvores e as vinhas.

18. O terror (do seu exército) invadiu todos os habitantes da terra.





“Que Nossa Senhora nos obtenha o amor à cruz, aos sofrimentos e às dores.” São Padre Pio de Pietrelcina