1. O anjo do Senhor subiu de Galgala ao lugar o (chamado) dos Chorosos, e disse: Eu vos tirei do Egipto e vos introduzi na terra, que eu tinha jurado a vossos pais (dar-vos), e prometi-vos não mais romper o pacto (que fiz) convosco,

2. com a condição, porém, de que não faríeis aliança com os habitantes desta terra, mas que destruiríeis os seus altares. Vós não quisestes ouvir a minha voz; por que fizestes isto?

3. Por esta razão eu não quis expulsá-los, à vossa frente, para que os tenhais por inimigos, e os seus deuses sejam a vossa ruína.

4. Ao dizer o anjo do Senhor estas palavras a todos os filhos de Israel, levantaram estes a sua voz e choraram.

5. Pelo que chamaram aquele lugar, o lugar dos Chorosos, ou das lágrimas, e ofereceram ali sacrifícios ao Senhor.

6. Josué despediu o povo, e os filhos de Israel foram cada um para a terra da sua herança, a fim de a ocuparem.

7. Serviram ao Senhor, durante todos os dias da vida de Josué, e dos anciães que lhe sobreviveram por largo tempo, e que tinham conhecido todas as obras que o Senhor fizera em favor de Israel.

8. Morreu Josué, filho de Nun, servo do Senhor, com cento e dez anos,

9. e sepultaram-no nos confins da sua possessão em Tamnatsare, sobre o monte de Efraim, ao norte do monte Gaas.

10. Toda aquela geração se foi unir a seus pais, e sucedeu-lhe outra que não conhecia o Senhor, nem as obras que tinha feito em favor de Israel.

11. E os filhos de Israel fizeram o mal diante do Senhor, serviram os Baalins, (ver nota)

12. e abandonaram o Senhor Deus de seus pais, que os tinha tirado da terra do Egipto; seguiram deuses estranhos, deuses dos povos, que habitavam em torno deles, e adoraram-nos; provocaram o Senhor à ira,

13. abandonando-o para servirem a Baal e a Astarot.

14. O Senhor, irado contra (os filhos de) Israel, entregou-os nas mãos dos saqueadores, que os tomaram e venderam aos inimigos, que habitavam ao redor; eles não puderam resistir aos seus adversários.

15. Para qualquer parte que quisessem ir, a mão do Senhor estava sobre eles, como lhes tinha dito e jurado, e viram-se em extremo aflitos,

16. O Senhor suscitou-lhes juízes, que os livrassem das mãos dos opressores, mas nem a eles quiseram ouvir,

17. prostituindo-se a deuses estranhos e adorando-os. Abandonaram depressa o caminho, por onde seus pais tinham andado, seguindo os mandamentos do Senhor; tudo fizeram ao contrário.

18. Quando o Senhor suscitava juízes, enquanto estes viviam, ele deixava-se dobrar da misericórdia, ouvia os gemidos dos aflitos e livrava-os da crueldade dos opressores.

19. Mas, depois que o juiz morria, reincidiam, faziam coisas muito piores do que tinham feito seus pais, seguindo os deuses estranhos, servindo-os e adorando-os. Não abandonaram os seus desatinos, nem o caminho duríssimo, por onde tinham costume de andar.

20. Acendeu-se, pois, contra Israel o furor do Senhor, e ele disse: Visto que este povo violou o pacto, que eu tinha feito com seus pais, e recusou ouvir a minha voz,

21. também eu não destruirei as nações (inimigas), que Josué deixou quando morreu, a fim de, por meio delas,

22. pôr à prova Israel, (para ver) se procura seguir ou não o caminho do Senhor, como seus pais procuraram.

23. Por isso o Senhor deixou todas estas nações, não as quis destruir logo, nem as entregou nas mãos de Josué.





“Rezai e continuai a rezar para não ficardes entorpecidos”. São Padre Pio de Pietrelcina