1. Depois disto, um homem da família de Levi partiu e tomou para esposa uma mulher da sua estirpe.

2. Ela concebeu e deu à luz um filho, e, vendo-o muito lindo, escondeu-o por espaço de três meses.

3. Todavia não podendo mais tê-lo escondido, tomou um cesto de junco, barrou-lo com betume e pez, meteu dentro o menino e expô-lo num canavial junto da margem do rio,

4. estando ao longe a sua irmã a observar o que (lhe) sucederia.

5. A filha do Faraó veio lavar-se ao rio, e as suas donzelas caminhavam ao longo da margem. Tendo ela visto o cesto no canavial, mandou uma das suas criadas trazer-lho:

6. abrindo-o, e vendo nele um menino que vagia, compadecida dele, disse: Este é um dos meninos dos hebreus.

7. A irmã do menino disse-lhe: Queres que vá e que te chame uma mulher hebreia, que possa aleitar o menino?

8. Ela respondeu: Vai. A donzela partiu e chamou sua mãe.

9. E a filha de Faraó disse-lhe: Toma este menino e aleita-mo: eu te darei a paga. A mulher tomou, aleitou o menino, e, quando estava crescido, entregou-o à filha do Faraó,

10. que o adoptou por filho, e pôs-lhe o nome de Moisés, dizendo: eu o tirei da água.

11. Naqueles dias, sendo Moisés já grande, saiu a visitar seus irmãos e viu a sua aflição. Um dia reparou que um homem egípcio maltratava um dos hebreus seus irmãos.

12. Tendo olhado para uma e outra parte, vendo que não estava ali ninguém, matou o egípcio e escondeu-o na areia.

13. Saindo no dia seguinte, viu dois hebreus rixando, e disse ao agressor: Por que feres o teu próximo?

14. Ele respondeu: Quem te constituiu principe e juiz sobre nós? Acaso queres tu matar-me, como mataste o egípcio? Moisés temeu e disse: Como é que tal coisa se descobriu?

15. Faraó foi informado do acontecimento e procurava matar Moisés; ele, porém, fugindo da sua vista, parou na terra de Madian e assentou-se junto de um poço.

16. Ora o sacerdote de Madian tinha sete filhas, as quais foram tirar água. Tendo enchido as pias, queriam dar de beber aos rebanhos de seu pai,

17. mas sobrevieram os pastores e lançaram-nas fora dali. Moisés levantou-se, e, tomando a defesa das moças, deu de beber às suas ovelhas.

18. Quando elas voltaram para casa de Raquel, seu pai, este disse-lhes: Por que viestes mais cedo do que o costume?

19. Responderam: Um homem egipcio livrou-nos das mãos dos pastores, e, além disso, tirou água connosco e deu de beber às ovelhas.

20. Ele disse: Onde está? Por que deixastes partir esse homem? Chamai-o para comer pão.

21. Consentiu Moisés em ficar em casa dele, e tomou por mulher a Séfora, sua filha.

22. Ela deu à luz um filho, a quem Moisés pôs o nome de Gersão, dizendo: Fui peregrino numa terra estrangeira.

23. Muito tempo depois, porém, morreu o rei do Egipto. Os filhos de Israel, gemendo debaixo do peso dos trabalhos, clamaram, e o seu clamor, por causa dos trabalhos, subiu até Deus,

24. o qual ouviu os seus gemidos, e se lembrou da aliança que tinha feito com Abraão, Isaac e Jacob.

25. O Senhor olhou para os filhos de Israel e reconheceu-os (por seus filhos).





“A mansidão reprime a ira.” São Padre Pio de Pietrelcina