1. Depois disto, Jesus tornou a mostrar-se aos seus discípulos, junto do mar de Tiberíades. Mostrou-se deste modo:

2. Estavam juntos Simão Pedro, Tomé, chamado Dídimo, Natanael, que era de Caná da Galileia, os filhos de Zebedeu e dois outros dos seus discípulos.

3. Simão Pedro disse-lhes: "Vou pescar." Responderam-lhe: "Também nós vamos contigo." Partiram e entraram numa barca. Naquela noite nada apanharam.

4. Chegada a manhã, Jesus apresentou-se na praia; os discípulos todavia não conheceram que era ele.

5. Jesus disse-lhes: "Ó moços, tendes alguma coisa de comer?" Responderam-lhe: "Nada."

6. Disse-lhes: "Lançai a rede para o lado direito da barca, e encontrareis. Lançaram a rede, e não a podiam tirar, por causa da grande quantidade de peixes.

7. Então aquele discípulo, a quem Jesus amava, disse a Pedro: "É o Senhor." Simão Pedro, ao ouvir dizer que era o Senhor, cingiu-Se com a túnica (porque estava nu), e lançou-se à água. (ver nota)

8. Os outros discípulos, que não estavam distantes de terra, senão duzentos côvados foram na barca, tirando a rede cheia de peixes. (ver nota)

9. Logo que saltaram em terra, viram umas brasas acesas, peixe em cima delas, e pão.

10. Jesus disse-lhes: "Trazei dos peixes que agora apanhastes."

11. Simão Pedro subiu à barca e tirou a rede para terra, cheia de cento e cinqüenta e três grandes peixes. E, sendo tantos, não se rompeu a rede.

12. Jesus disse-lhes: "Vinde jantar." Nenhum dos discípulos ousava perguntar-lhe: "Quem és tu?" sabendo que era o Senhor.

13. Jesus aproximou-se, tomou o pão e deu-lho, e igualmente do peixe.

14. Foi esta a terceira vez que Jesus se manifestou aos seus discípulos, depois de ter ressuscitado dos mortos.

15. Tendo eles jantado, disse Jesus a Simão Pedro: "Simão, filho de João, amas-me mais do que estes?" Ele disse-lhe: "Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo." Jesus disse-lhe: "Apascenta os meus cordeiros." (ver nota)

16. Disse-lhe outra vez; "Simão, filho de João, amas-me?" Ele disse-lhe: "Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo." Jesus disse-lhe: "Apascenta as minhas ovelhas."

17. Disse-lhe pela terceira vez: "Simão, filho de João, amas-me?" Ficou Pedro triste, porque, pela terceira vez, lhe disse: "Amas-me?" E disse-lhe: "Senhor, tu conheces tudo; sabes que eu te amo." Jesus disse-lhe: "Apascenta as minhas ovelhas."

18. Em verdade, em verdade te digo: Quando tu eras mais moço, cingias-te e ias onde desejavas; mas, quando fores velho, estenderás as tuas mãos, e outro te cingirá e te levará para onde tu não queres."

19. Disse isto, indicando com que gênero de morte havia Pedro de dar glória a Deus. Depois de assim ter falado, disse: "Segue-me."

20. Pedro, tendo-se voltado, viu que o seguia aquele discípulo que Jesus amava, o qual na ceia estivera reclinado sobre o seu peito, e lhe perguntara: "Senhor, quem é o que te há-de entregar?"

21. Por isso Pedro, vendo-o, disse a Jesus: "Senhor, e deste que será?" (ver nota)

22. Jesus disse-lhe: "Se quero que ele fique até que eu volte, que tens tu com isso? Tu segue-me." (ver nota)

23. Correu esta voz entre os irmãos que aquele discípulo não morreria. Todavia Jesus não disse a Pedro: "Não morrerá", mas: "Se quero que ele fique até que eu venha, que tens tu com isso?"

24. Este é aquele discípulo que dã testemunho destas coisas e que as escreveu, e sabemos que é verdadeiro o seu testemunho.

25. Muitas outras coisas fez Jesus. Se se escrevessem, uma por uma, creio que nem no mundo todo poderiam caber os livros que seria preciso escrever. (ver nota)





“O bem dura eternamente.” São Padre Pio de Pietrelcina