1. Paulo, servo de Deus e apóstolo de Jesus Cristo, segundo a fé dos escolhidos de Deus e o conhecimento da verdade, que é segundo a piedade,

2. na esperança da vida eterna, que Deus, que não mente, prometeu antes do começo dos séculos,

3. e manifestou a seu tempo a sua palavra por meio da pregação que me foi confiada, por ordem de Deus nosso Salvador,

4. a Tito, meu verdadeiro filho segundo a fé que nos é comum, graça e paz da parte de Deus Pai e de Jesus Cristo, nosso Salvador.

5. Deixei-te em Creta para que regules o que falta e estabeleças presbíteros nas cidades, segundo as prescrições que te dei.

6. (É necessário que o presbítero) seja irrepreensível, casado uma só vez, que tenha filhos fiéis, que não possam ser acusados de dissolução e que não sejam desobedientes. (ver nota)

7. Porque é preciso que o bispo seja sem crime, como despenseiro de Deus; que não seja soberbo, nem iracundo, nem dado ao vinho, nem violento, nem ávido de sórdidos lucros, (ver nota)

8. mas hospitaleiro, amigo do bem, ponderado, justo, santo, continente,

9. que dê ensino seguro, conforme a doutrina, para que possa exortar segundo a sã doutrina e refutar os que a contradizem.

10. Porque há ainda muitos desobedientes, vãos faladores e sedutores, principalmente entre os da circuncisão, (ver nota)

11. aos quais é necessário fechar a boca, a eles que transtornam casas inteiras, ensinando o que não convém, por amor de um vil interesse.

12. Um deles, seu próprio profeta disse: Os Cretenses são sempre mentirosos, más bestas, ventres preguiçosos. (ver nota)

13. Este testemunho é verdadeiro. Portanto repreende-os asperamente, para que sejam sãos na fé,

14. não dêem ouvidos a fábulas judaicas nem a mandamentos de homens que se afastam da verdade.

15. Para os puros todas as coisas são puras; para os impuros e infiéis nada é puro, mas estão contaminados o seu espírito e sua consciência.

16. Confessam que conhecem a Deus, mas negam-no com as obras, sendo abomináveis, rebeldes e incapazes de toda a obra boa.





“Quando ofendemos a justiça de Deus, apelamos à Sua misericórdia. Mas se ofendemos a Sua misericórdia, a quem podemos apelar? Ofender o Pai que nos ama e insultar quem nos auxilia é um pecado pelo qual seremos severamente julgados.” São Padre Pio de Pietrelcina