1. ALEF. Como assim está sentada solitária, a cidade (antes) cheia de povo! Tornou-se como uma viúva grande entre as nações; a princesa (outrora) das províncias ficou sujeita ao tributo. (ver nota)

2. BET. Chora sem cessar durante a noite e as suas lágrimas inundam as suas faces; não há quem a console entre todos os que a amavam; todos os seus amigos a atraiçoaram, tornaram-se seus inimigos.

3. CHIMEL. Judá sofreu a deportação com grande miséria e pesada escravidão. Habita entre as nações, e não acha repouso; todos os seus perseguidores a põem em aperto, numa pungente angústia.

4. DALET. Os caminhos de Sião estão de luto, porque não há mais quem venha às solenidades; todas as suas portas se acham destruídas, os seus sacerdotes gementes, as suas virgens desoladas, e ela oprimida de amargura.

5. HE. Os seus adversários prevaleceram, os seus inimigos prosperaram, porque o Senhor a atormentou por causa da multidão das suas iniquidades; os seus filhinhos foram levados para o cativeiro ante a face do opressor.

6. VAU. Desterrou-se da filha de Sião toda a sua formosura; os seus príncipes ficaram sendo como carneiros, que não acham pastagens; foram caminhando desfalecidos diante do seu perseguidor.

7. ZAIN. Jerusalém recordou-se, nos dias da sua aflição e da sua vida errante, de todas as coisas apetecíveis, que tinha tido desde os dias antigos. Quando o seu povo cala debaixo da mão inimiga, sem haver quem lhe acudisse, os seus inimigos viram-na e fizeram escárnio da sua ruína.

8. HET. Jerusalém cometeu um grande pecado tornou-se coisa impura. Todos os que a honravam, desprezam-na porque viram a sua nudez. Ela, gemendo, volta o rosto para o lado (confundida).

9. TET. As suas impurezas mancharam suas vestes. (Entre os seus pecados) não pensava neste fim; foi pasmosamente abatida, sem ter consolador. Vê Senhor, a minha aflição, porque o inimigo está triunfante. (ver nota)

10. JOD. O inimigo lançou a mão a tudo o que ela tinha de precioso: ela viu os gentios entrar no seu santuário, (os gentios) acerca dos quais tu tinhas mandado que não entrassem na tua assembleia. (ver nota)

11. CAF. Todo o seu povo está gemendo, procurando pão; dão tudo o que têm de precioso a troco de alimento, para sustentar a vida. Vê Senhor, e considera o vilipêndio a que estou reduzida.

12. LAMED. Ó vós todos os que passais pelo caminho, atendei e vede se há dor semelhante à dor que me atormenta, com que o Senhor me afligiu no dia sua ardente cólera.

13. MEM. Ele enviou, do alto, um fogo que consome os meus ossos; estendeu uma rede aos meus pés, fez-me cair para trás; lançou-me na desolação, na tristeza, todo o dia.

14. NUN. O jugo (ou castigo) das minhas maldades pesa sobre mim; com a sua mão foram elas enfelxadas e postas sobre o meu pescoço; enfraqueceu-se a minha força; o Senhor entregou-me a mãos a que não poderei resistir.

15. SAMBC. O Senhor tirou todos os meus guerreiros do meio de mim; convocou contra mim um exército para destruir os meus jovens escolhidos. O Senhor pisou como em um lagar, a virgem, filha de Judá.

16. AIN. Por isso eu choro, os meus olhos derramam lágrimas, porque se afastou de mim o consolador, que podia tornar-me a vida. Os meus filhos estão abatidos porque o inimigo prevaleceu.

17. PE. Estendeu Sião as suas mãos, mas não há quem a console. O Senhor enviou contra Jacob os seus inimigos que o cercam; Jerusalém tornou-se para eles como uma coisa manchada (e repugnante).

18. SADB. Justo é o Senhor, porque fui rebelde aos seus preceitos. Ouvi, todos os povos, e vede a minha dor; as minhas virgens e os meus jovens foram para o cativeiro.

19. COF. Chamei os meus amigos, mas eles me enganaram; os meus sacerdotes e os meus anciães pereceram na cidade, quando buscavam alimento com que sustentassem a vida.

20. RES. Vê, Senhor, a minha angústia! Estremecem as minhas entranhas; conturbado está o meu coração dentro de mim mesma, porque tenho sido sempre rebelde. Fora, a espada faz estragos, e dentro há (fome que é) mortandade.

21. SIN. Ouvem os meus gemidos, mas não há quem me console! Todos os meus inimigos souberam a minha desventura, e alegraram-se com o que fizeste. Faze vir o dia que publicaste e (então) eles tornar-se-ão semelhantes a mim.

22. TAU. Põe diante de ti toda a sua malícia e trata-os como me trataste por causa de todas as minhas iniquidades. Porque os meus gemidos são incessantes e o meu coração desfalece.





“Comunguemos com santo temor e com grande amor.” São Padre Pio de Pietrelcina