1. Davide teve conselho com os chefes de milhar, com os centuriões e com todos os príncipes,

2. e a todo o ajuntamento de Israel: Se vos parece bem e se o que vos vou propor vem do Senhor nosso Deus, mandemos chamar todos os outros nossos irmãos, por todas as províncias de Israel, bem como os sacerdotes e Levitas, que habitam nos arrabaldes das cidades, para que se reunam junto de nós,

3. e reconduzamos para nós a arca do nosso Deus, já que a não buscamos no tempo de Saul.

4. Todo o ajuntamento respondeu que assim se fizesse, porque a todo o povo agradara a proposta.

5. Reuniu, pois, Davide todo o Israel desde o rio Sior do Egito até à entrada de Emat, para conduzir a arca de Deus de Cariatiarim (a Jerusalém).

6. Davide saiu com todos os homens de Israel para a colina de Cariatiarim, que está na tribo de Judá, para de lá trazer a arca do Senhor Deus, que está sentado sobre os querubins, diante da qual é invocado o seu nome.

7. E puseram a arca de Deus em cima dum carro novo, retirando-a da casa de Abinadab; Oza e seu irmão guiavam o carro.

8. Entretanto Davide e todo o Israel manifestavam a sua alegria diante de Deus com toda a sua força em cânticos, tangendo cítaras, saltérios, tambores, timbales e trombetas.

9. Quando chegaram à eira de Quidon, Oza estendeu a mão para suster a arca, porque um boi, recalcitrando, a tinha feito inclinar um pouco.

10. Irritou-se o Senhor contra Oza e feriu-o por ter tocado a arca (não sendo sacerdote); Oza morreu ali diante do Senhor.

11. Davide afligiu-se, porque o Senhor tinha ferido Oza com tal castigo, e chamou àquele lugar a Divisão de Oza, (nome que conserva) até ao dia de hoje.

12. Davide temeu então a Deus, dizendo: Como poderei eu levar para minha casa a arca de Deus?

13. Por esta razão não a conduziu para a sua casa, isto é, para a cidade de Davide, mas mandou-a levar para casa de Obededom de Get.

14. Ficou, pois, a arca de Deus em casa de Obededom durante três meses; e o Senhor abençoou a sua casa e tudo o que Ihe pertencia.





“A oração é a efusão de nosso coração no de Deus.” São Padre Pio de Pietrelcina