1. Entretanto disse Deus a Jacob: Levanta-te, vai para Betel, fica aí e erige um altar ao Deus que te apareceu quando fugias de Esaú, teu irmão.

2. Jacob, convocada toda a sua família, disse: Lançai fora os deuses estranhos que estão no meio de vós, purificai-vos e mudai os vossos vestidos.

3. Levantai-vos e subamos para Betel, para erigirmos aí um altar a Deus. que me ouviu no dia da minha tribulação, e me acompanhou na minha jornada.

4. Deram-lhe, pois, todos os deuses estranhos que tinham, e as arrecadas que tinham nas orelhas, e ele enterrou estas coisas debaixo de um terebinto, que está por detrás da cidade de Siquem.

5. Tendo estes partido, o terror de Deus invadiu todas as cidades circunvizinhas, e não se atreveram a perseguir os que se retiravam.

6. Chegou, portanto Jacob, com toda a sua gente, a Luza, por apelido Betel, a qual está (situada) na terra de Canaan.

7. Edificou ai um altar, e pôs àquele lugar o nome de casa de Deus, porque ali lhe apareceu Deus, quando fugia de seu irmão.

8. No mesmo tempo morreu Débora, ama de Rebeca: foi ali sepultada debaixo de um carvalho ao pé de Betel, e aquele lugar foi chamado o Carvalho do pranto.

9. E Deus apareceu novamente a Jacob, depois que voltou da Mesopotâmia da Síria, e o abençoou

10. dizendo: Não te chamarás mais Jacob, mas teu nome será Israel. E chamou-O Israel.

11. Disse-lhe: Eu sou o Deus omnipotente: cresce e multiplica-te; nações e multidão de povos nascerão de ti, de ti procederão reis.

12. Dar-te-ei a ti e à tua posteridade, depois de ti, a terra que dei a Abraão e a Isaac.

13. Deus afastou-se do lugar em que lhe tinha falado e

14. ai levantou Jacob um padrão de pedra, fazendo sobre ele libações e derramando óleo.

15. À esse lugar pôs o nome de Betel.

16. Partindo dali, chegou, no tempo da primavera, a um lugar junto da estrada que conduz a Efrata, onde Raquel, tendo as dores do parto,

17. e sendo o parto difícil começou a estar em perigo (de vida). Disse-lhe a parteira: Não temas, porque ainda terás este filho.

18. Estando prestes a render o espirito, sob a violência da dor, estando iminente a morte, pôs ao seu filho o nome de Benoni, isto é, filho da minha dor: o pai porém, chamou-o Benjamim, isto é, filho da mão direita.

19. Raquel morreu e foi sepultada na estrada que conduz a Efrata, a qual é Belém.

20. Jacob levantou um monumento sobre o seu sepulcro: este é o monumento do sepulcro de Raquel, que ainda hoje existe.

21. Saindo dali, levantou a sua tenda da outra parte da Torre do rebanho.

22. Enquanto habitava naquela região foi Ruben e dormiu com Bala, mulher secundária de seu pai, e este veio a sabê-lo. Os filhos de Jacob eram doze. (ver nota)

23. Filhos de Lia: Ruben, o primogênito, Simeão, Levi, Judá, Issacar e Zabulon.

24. Filhos de Raquel: José e Benjamim.

25. Filhos de Bala, escrava de Raquel: Dan e Neftali.

26. Filhos de Zelfa, escrava de Lia: Gad e Aser. Estes são os filhos de Jacob, que lhe nasceram na Mesopotâmia da Síria.

27. Jacob foi depois ter com seu pai Isaac a Mambré, ã cidade de Arbeia, que é Hebron, na qual Abraão e Isaac viveram como peregrinos.

28. Todos os dias de Isaac foram cento e oitenta anos:

29. exausto (de forças) pela idade, morreu, e uniu-se ao seu povo, velho e cheio de dias. Esaú e Jacob, seus filhos, sepultaram-no.





“Nossa Senhora está sempre pronta a nos socorrer, mas por acaso o mundo a escuta e se emenda?” São Padre Pio de Pietrelcina