1. Todos os escravos, que estão sob o jugo, considerem os seus senhores dignos de toda a honra, para que o nome do Senhor e a sua doutrina não sejam blasfemados.

2. Os que têm senhores fiéis, não os desprezem, porque são irmãos, antes os sirvam melhor, pelo facto de serem fiéis e amados (de Deus) aqueles que recebem os seus serviços. Isto ensina e exorta.

3. Se alguém ensina de modo diferente, e não abraça as sãs palavras de Nosso Senhor Jesus Cristo e aquela doutrina que é conforme a piedade,

4. é um soberbo, que nada sabe, um espírito doente, que se ocupa de questões e contendas de palavras, donde se originam invejas, contendas, maledicências, más suspeitas,

5. altercações de homens com o espírito pervertido, que estão privados da verdade e pensam que a piedade é uma fonte de lucro.

6. Verdadeiramente a piedade é uma grande fonte de lucro, tornando-nos contentes com o que basta (para viver).

7. Como nada trouxemos para este mundo, também, sem dúvida, não podemos levar nada dele.

8. Tendo, pois, os alimentos (necessários) e com que nos cobrir, contentemo-nos com isto,

9. porque os que querem enriquecer, caem na tentação e no laço (do demônio) e em muitos desejos insensatos e perniciosos, que submergem os homens na ruína e na perdição.

10. Com efeito, a raiz de todos os males é o amor ao dinheiro, por causa do qual alguns se desencaminharam da fé e se enredaram em muitas aflições.

11. Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas e segue a justiça, a piedade, a fé, a caridade, a paciência, a mansidão.

12. Combate o bom combate da fé, conquista a vida eterna, para a qual foste chamado e fizeste uma bela confissão (da divindade de Jesus) diante de muitas testemunhas.

13. Eu te ordeno, diante de Deus, que dá vida a todas as coisas, e diante de Jesus Cristo, que perante Pôncio Pilatos fez uma tão bela confissão (da sua divindade),

14. que observes este mandamento, (conservando-te) sem mácula, irrepreensível, até à vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo,

15. que mostrará, a seu tempo, o bem-aventurado e o único poderoso, o Rei dos reis e Senhor dos senhores,

16. o único que possui a imortalidade, que habita numa luz inacessível, que não foi nem pode ser visto por nenhum homem. A ele, honra e império sempiterno ! Amém.

17. Manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem confiem na incerteza das riquezas, mas em Deus, o qual nos dá abundantemente todas as coisas para nosso uso.

18. que façam bem, que se tornem ricos em boas obras, que sejam generosos, que repartam,

19. que juntem (assim) para si um sólido tesouro para o futuro, a fim de alcançarem a verdadeira vida.

20. Ó Timóteo, guarda o depósito (da fé), evitando as disputas vãs e ímpias e as contradições de uma ciência de falso nome,

21. professando a qual alguns se desviaram da fé. A graça seja convosco!





“Reflita no que escreve, pois o Senhor vai lhe pedir contas disso.” São Padre Pio de Pietrelcina