1. Tinha já chegado o sétimo mês, e os filhos de Israel estavam nas suas cidades, quando o povo se reuniu como um só homem em Jerusalém.

2. Josué, filho de Josedec, levantou-se com seus irmãos sacerdotes, com Zorobabel, filho de Salatiel, e seus irmãos, e começaram a edificar o altar do Deus de Israel, para oferecerem nele holocaustos, conforme o que está escrito na lei de Moisés, homem de Deus.

3. Colocaram o altar de Deus sobre as suas bases, apesar de os povos dos países circunvizinhos lhes incutirem terror, e ofereceram ao Senhor sobre o altar o holocausto da manhã e da tarde.

4. Depois celebraram a solenidade dos tabernáculos, como está prescrito, e ofereceram o holocausto quotidiano, segundo a sua ordem, conforme está mandado observar, dia por dia.

5. Depois disto, ofereceram o holocausto perpétuo, os das neoménias e de todas as solenidades consagradas ao Senhor, assim como os daqueles que faziam uma oferta espontânea ao Senhor.

6. Desde o primeiro dia do sétimo mês começaram a oferecer o holocausto ao Senhor, porém ainda não tinham sido lançados os fundamentos do templo de Deus.

7. Deram dinheiro aos canteiros e carpinteiros, e deram víveres, bebidas e azeite aos Sidónios e aos Tirios, para que transportassem madeira de cedro do Líbano, por mar, até Jope, conforme o que lhes linha ordenado Ciro, rei dos Persas.

8. No segundo ano da sua chegada ao (lugar do) templo de Deus em Jerusalém, no segundo mês, Zorobabel, filho de Salatiel, e Josué, filho de Josedec, e os outros seus irmãos sacerdotes e Levitas, bem como todos os que tinham vindo do cativeiro para Jerusalém, puseram mãos à obra e encarregaram os Levitas, de vinte anos para cima, de vigiar os trabalhos do templo do Senhor.

9. Josué, com seus filhos e seus irmãos, Cedmiel e seus filhos, filhos de Judá, dispuseram-se unânimamente a dirigir os que trabalhavam no templo de Deus; igualmente (se dispuseram) os filhos de Henadad, com seus filhos e irmãos, Levitas.

10. Lançados, pois, os fundamentos do templo do Senhor pelos pedreiros, apresentaram-se os sacerdotes revestidos dos seus ornamentos e com as trombetas, e os Levitas, filhos de Asaf, com címbalos, para louvarem a Deus com os salmos de David, rei de Israel.

11. Cantavam hinos e davam glória ao Senhor (dizendo): Que ele é bom, e é eterna a sua misericórdia sobre Israel. Todo o povo também levantava grandes clamores, louvando o Senhor, por terem sido lançados os fundamentos do templo do Senhor.

12. Muitos dos sacerdotes, dos Levitas, dos chefes das familias e dos anciãos, que tinham visto o primeiro templo, vendo lançar diante dos seus olhos os fundamentos deste outro templo, choravam em alta voz; (por outro lado) muitos soltavam gritos de alegria, de contentamento.

13. Ninguém podia distinguir os gritos dos que se regozijavam, da voz de choro do povo, porque o povo gritava confusamente com grande clamor, cujo ruído se ouvia ao longe.





“Proponha-se a exercitar-se nas virtudes”. São Padre Pio de Pietrelcina