1. Entretanto o menino Samuel servia o Senhor sob a direcção de Heli. A palavra do Senhor era rara, naqueles dias, e a visão não era freqüente.

2. Ora aconteceu, certo dia, que Heli estava deitado no seu aposento. (Os seus olhos tinham-se escurecido, e não podia ver).

3. Antes que fosse apagada a lâmpada de Deus, Samuel dormia no templo do Senhor, onde estava a arca de Deus.

4. O Senhor chamou Samuel, o qual respondendo, disse: Eis-me aqui.

5. Samuel correu a Heli e disse: Eis-me aqui, pois tu me chamaste. Ele respondeu: Não te chamei; volta e dorme. E ele retirou-se e dormiu.

6. O Senhor voltou novamente a chamar Samuel. Samuel, levantando-se, foi a Heli e disse: Eis-me aqui, pois me chamaste. Heli respondeu: Não te chamei, meu filho; volta e dorme.

7. Samuel ainda não conhecia o Senhor, porque não lhe tinha sido ainda revelada a palavra do Senhor.

8. O Senhor voltou novamente a chamar Samuel pela terceira vez. Ele, levantando-se, foi a Heli,

9. e disse: Eis-me aqui, pois me chamaste. Compreendeu então Heli que o Senhor chamava o menino, e disse a Samuel: Vai e dorme. Se te chamarem outra vez, dirás: Fala, Senhor, porque o teu servo escuta. Samuel, pois, retirou-se e dormiu no seu aposento.

10. O Senhor veio, parou e chamou como das outras vezes: Samuel, Samuel. Samuel respondeu-lhe: Fala, Senhor, porque o teu servo escuta.

11. O Senhor disse a Samuel: Vou fazer uma coisa em Israel, que, a todo o que a ouvir, fará que fiquem retinindo ambos os ouvidos (de terror).

12. Naquele dia cumprirei contra Heli todas as coisas que, disse sobre a sua casa; começarei e acabarei.

13. Eu predisse-lhe que exerceria o meu juízo contra a sua casa para sempre, por causa da iniquidade, que ele sabia que seus filhos cometiam, procedendo indignamente, e que não corrigiu (como devia).

14. Por isso jurei à casa de Heli que a iniquidade da sua casa jamais se expiaria com vítimas nem com ofertas.

15. Samuel dormiu até pela manhã; depois abriu as portas da casa do Senhor. Samuel temia dizer a Heli a visão.

16. Porém Heli chamou Samuel e disse: Samuel, meu filho! Ele respondeu: Eis-me aqui.

17. Heli perguntou-lhe: Qual é a palavra que o Senhor te disse? Não mo encubras, te peço; o Senhor te trate com toda a severidade, se me encobrires alguma das palavras que te foram ditas.

18. Samuel, pois descobriu-lhe todas as palavras sem lhe ocultar nada. Heli respondeu: Ele é o Senhor; faça o que for agradável aos seus olhos.

19. Samuel crescia, e o Senhor era com ele, e nenhuma das suas palavras caiu no chão. (ver nota)

20. Todo Israel, desde Dan até Bersabée, conheceu que Samuel era um fiel profeta do Senhor.

21. O Senhor continuou a aparecer em Silo, porque em Silo é que o Senhor se manifestara a Samuel, segundo a palavra do Senhor. E a palavra de Samuel chegou a todo o Israel.





“Que Maria seja toda a razão da sua existência e o guie ao porto seguro da eterna salvação. Que Ela lhe sirva de doce modelo e inspiração na virtude da santa humildade.” São Padre Pio de Pietrelcina