1. Paulo, prisioneiro de Jesus Cristo, e o irmão Timóteo, ao amado Filémon, nosso cooperador,

2. e a Ápia, nossa irmã, e a Arquipo, nosso companheiro de armas, e à igreja que se reúne em tua casa:

3. graça a vós e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo.

4. Dou graças ao meu Deus, sempre que faço memória de ti nas minhas orações,

5. por saber da tua caridade e da fé que manifestas para com o Senhor Jesus e para com todos os santos.

6. Possa a generosidade da tua fé tornar-se eficaz pelo conhecimento de todas as obras boas que se fazem entre nós por amor de Jesus Cristo.

7. De facto, tive grande alegria e consolação pela tua caridade, porquanto os corações dos santos foram confortados por ti, irmão.

8. Pelo que, ainda que eu tenha muita liberdade em Jesus Cristo para te mandar o que convém,

9. prefiro pedir-te por caridade (não te mando). Eu, Paulo, o velho Paulo, e atualmente até prisioneiro de Jesus Cristo,

10. venho rogar-te por meu filho Onésimo, que gerei nas prisões (convertendo-o a Cristo),

11. o qual outrora te foi inútil, mas agora é muito útil para ti e para mim.

12. De novo to mando, a ele, que é como o meu próprio coração.

13. Eu queria demorá-lo comigo, para que me servisse, em teu lugar, nestas cadeias, que eu suporto pelo Evangelho,

14. mas, sem o teu consentimento, nada quis fazer, para que o teu benefício não fosse como que forçado, mas voluntário.

15. Porque talvez ele (por permissão de Deus) se apartou de ti por algum tempo, para que tu (pela sua conversão a Cristo) o recobrasses para sempre,

16. não já como um escravo, mas, muito mais que um escravo, como um irmão caríssimo. Ele fez tudo por mim, quanto mais não fará por ti, não só segundo a carne, mas também segundo o Senhor!

17. Portanto, se me tens por íntimo, recebe-o como a mim.

18. Se algum dano te fez ou te deve alguma coisa, passa isso para a minha conta.

19. Eu, Paulo, escrevi por meu próprio punho: eu pagarei. Não te quero lembrar que és meu devedor, e que me deves a tua própria pessoa (porque te converti, pondo-te no caminho da salvação).

20. Sim, irmão. Obtenha eu de ti esta satisfação no Senhor. Recreia o meu coração em Cristo.

21. Escrevi-te estas coisas, contando com a tua docilidade, sabendo que farás ainda mais do que peço.

22. A o mesmo tempo prepara-me pousada, pois pelas vossas orações, serei dado a vós.

23. Epafras, que está preso comigo por Jesus Cristo, saúda-te,

24. e igualmente Marcos, Aristarco, Demas e Lucas, meus colaboradores.

25. A graça de Nosso Senhor Jesus Cristo seja com o vosso espírito.





“Mesmo a menor transgressão às leis de Deus será levada em conta.” São Padre Pio de Pietrelcina