1. Depois disto, tendo partido Paulo de Atenas, foi a Corinto.

2. Encontrando aí um judeu, chamado Áquila, natural do Ponto, que pouco antes tinha chegado de Itália, e Priscila, sua mulher, pelo motivo de Cláudio ter mandado sair de Roma todos os Judeus, uniu-se a eles.

3. Como tinha o mesmo ofício, morava com eles e conjuntamente trabalhava: eram fabricantes de tendas.

4. Disputava todos os sábados na sinagoga e esforçava-se por ganhar Judeus e Gregos.

5. Quando Silas e Timóteo chegaram a Macedônia, Paulo aplicava-se assiduamente à palavra, dando testemunho aos Judeus de que Jesus era o Messias.

6. Mas, como o contradissessem e o injuriassem, ele, sacudindo as suas vestes, disse-lhes: "O vosso sangue caia sobre a vossa cabeça; eu não tenho culpa; desde agora vou para os gentios"

7. Saindo dali, entrou em casa de um chamado Tito Justo, temente a Deus, cuja casa estava contígua à sinagoga.

8. Crispo, chefe da sinagoga, creu no Senhor com toda a sua família, e muitos dos coríntios, ouvindo-o, acreditavam e eram baptizados.

9. Uma noite, em uma visão, o Senhor disse a Paulo: "Não temas, fala, não te cales,

10. porque eu sou contigo; e ninguém porá a mão sobre ti para te fazer mal, porque tenho muito povo nesta cidade."

11. Demorou-se ali um ano e seis meses, ensinando entre eles a palavra de Deus.

12. Sendo Galião procônsul da Acaia, os Judeus, de comum acordo, levantaram-se contra Paulo e levaram-no ao tribunal,

13. dizendo: "Este persuade os homens a que adorem a Deus com um culto contra a lei."

14. Começando Paulo a abrir a boca para responder, disse Galião aos Judeus: "Se isto fosse na realidade alguma injustiça ou delito grave, eu vos ouviria, ó Judeus, conforme o direito.

15. Mas, se se trata de discussões sobre palavras, nomes, e sobre a vossa lei, isso é convosco, eu não quero ser juiz de tais coisas"

16. E mandou-os sair do tribunal.

17. Então eles todos, lançando mão de Sóstenes, chefe da sinagoga, batiam-lhe diante do tribunal. E Galião nada se importava com isso. (ver nota)

18. Paulo depois de se ter demorado, em Corinto, muitos dias, despediu-se dos irmãos e navegou para a Síria, e com ele Priscila e Áquila. Mandou cortar o cabelo em Cêncreas, porque tinha um voto. (ver nota)

19. Chegaram a Éfeso, onde Paulo os deixou. Tendo entrado na sinagoga, disputava com os Judeus.

20. Rogando-lhe eles que ficasse ali mais tempo, não condescendeu,

21. mas despediu-se, dizendo: "Outra vez, se Deus quiser, voltarei a vós." E partiu de Éfeso.

22. Desembarcando em Cesareia, subiu (a Jerusalém), aí saudou a Igreja, e foi em seguida a Antioquia.

23. Tendo estado ali algum tempo, partiu, atravessando sucessivamente a terra da Galácia e a Frigia, fortalecendo todos os discípulos.

24. Ora tinha chegado a Éfeso um judeu, chamado Apolo, natural de Alexandria, homem eloquente, versado nas Escrituras.

25. Havia sido instruído no caminho do Senhor, falava com fervor de espírito e ensinava com exactidão o que dizia respeito a Jesus, embora conhecesse somente o baptismo de João.

26. Começou a falar com liberdade na sinagoga. Quando Priscila e Áquila o ouviram, levaram-no consigo e expuseram-lhe mais minuciosamente o caminho do Senhor.

27. Querendo ele ir a Acaia, os irmãos animaram-no a isso, e escreveram aos discípulos que o recebessem. Chegado lá, foi de muito proveito para os que tinham crido.

28. Porque, com grande veemência, refutava püblicamente os Judeus, mostrando pelas Escrituras que Jesus é o Messias.





“O sábio elogia a mulher forte dizendo: os seu dedos manejaram o fuso. A roca é o alvo dos seus desejos. Fie, portanto, cada dia um pouco. Puxe fio a fio até a execução e, infalivelmente, você chegará ao fim. Mas não tenha pressa, pois senão você poderá misturar o fio com os nós e embaraçar tudo.” São Padre Pio de Pietrelcina