1. Naquela mesma ocasião aproximaram-se de Jesus os discípulos, dizendo: "Quem é o maior no reino dos céus?

2. Jesus, chamando um menino, pô-lo no meio deles,

3. e disse: "Na verdade vos digo que, se vos não converterdes e vos não tornardes como meninos, não entrareis" no reino dos céus.

4. Aquele, pois, que se fizer pequeno, como este menino, esse será o maior no reino dos céus.

5. E o que receber em meu nome um menino como este, é a mim que recebe.

6. Porém, o que escandalizar um destes pequeninos, que crêem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço a mó de um moinho, e que o lançassem ao fundo do mar.

7. Ai do mundo por causa dos escândalos! Eles são inevitáveis, mas ai daquele homem por quem vem o escândalo!

8. Por isso, se a tua mão ou o teu pé te escandaliza, corta-o e lança-o fora de ti; melhor te é entrar na vida com um pé ou mão a menos, do que, tendo duas mãos e dois pés, ser lançado no fogo eterno.

9. E, se o teu olho te escandaliza, arranca-o e lança-o fora de ti; melhor te é entrar na vida com um só olho, do que, tendo dois, ser lançado no fogo da geena.

10. Vede, não desprezeis um só destes pequeninos, pois vos declaro que os seus anjos nos céus vêem incessantemente a face de meu Pai, que está nos céus.

11. Porque o filho do homem veio salvar o que tinha perecido.

12. Que vos parece? Se alguém tiver cem ovelhas, e uma delas se desgarrar, porventura não deixa as outras noventa e nove no monte, e vai em busca daquela que se desgarrou?

13. E, se acontecer encontrá-la, digo-vos em verdade que se alegra mais por esta, do que pelas noventa e nove que não se desgarraram.

14. Assim, não é a vontade de vosso Pai que está nos céus, que pereça um só destes pequeninos.

15. Se teu irmão pecar contra ti, vai, corrige-o entre ti e ele só. Se te ouvir, ganhaste o teu irmão.

16. Se, porém, te não ouvir, toma ainda contigo uma ou duas pessoas, para que pela palavra de duas ou três testemunhas se decida toda a questão.

17. Se os não ouvir, dize-o à Igreja. Se não ouvir a Igreja, considera-o como um gentio e um publicano.

18. Em verdade vos digo: Tudo o que ligardes sobre a terra, será ligado no céu; e tudo o que desatardes sobre a terra, será desatado no céu. (ver nota)

19. Ainda vos digo que, se dois de vós se unirem entre si sobre a terra a pedir qualquer coisa, esta Ihes será concedida por meu Pai, que está nos céus.

20. Porque onde se acham dois ou três congregados em meu nome, aí estou eu no nome deles."

21. Então, aproximando-se dele Pedro, disse: "Senhor, até quantas vezes poderá pecar meu irmão contra mim, que eu lhe perdoe? Até sete vezes?"

22. Jesus respondeu-lhe: "Não te digo que até sete vezes, mas até setenta vezes sete.

23. Por isso o reino dos céus é comparado a um rei que quis fazer as contas com os seus servos.

24. Tendo começado a fazer as contas, foi-lhe apresentado um que lhe devia dez mil talentos.

25. Como não tivesse com que pagar, mandou o seu senhor que fosse vendido ele, sua mulher, seus filhos e tudo o que tinha, e se saldasse a dívida.

26. Porém o servo, lançando-se-lhe aos pés, lhe suplicou. Tem paciência comigo, eu te pagarei tudo.

27. E o senhor, compadecido daquele servo, deixou-o ir livre, e perdoou-lhe a dívida.

28. Mas este servo, tendo saído, encontrou um dos seus companheiros, que lhe devia cem dinheiros, e, lançando-lhe a mão, o sufocava dizendo: Paga o que me deves.

29. O companheiro, lançando-se-lhe aos pés, lhe suplicou: Tem paciência comigo, eu te pagarei.

30. Porém ele recusou e foi mandá-lo meter na prisão, até pagar a dívida.

31. Os outros servos seus companheiros, vendo isto, ficaram muito contristados, e foram referir ao seu senhor tudo o que tinha acontecido.

32. Então o senhor chamou-o, e disse-lhe: Servo mau, eu perdoei-te a dívida toda, porque me suplicaste.

33. Não devias tu logo compadecer-te também do teu companheiro, como eu me compadeci de ti?

34. E o seu senhor, irado, entregou-o aos algozes, até que pagasse toda a dívida.

35. Assim também vos fará meu Pai celestial, se cada um não perdoar do íntimo do seu coração a seu irmão."





“Que Nossa Senhora nos obtenha o amor à cruz, aos sofrimentos e às dores.” São Padre Pio de Pietrelcina