1. Salomão, filho de Davide, foi confirmado no seu reino; o Senhor, seu Deus, era com ele, e o exaltou em alto grau.

2. Salomão convocou todo o Israel, os chefes de milhar, os centuriões, os juízes, os príncipes de todo o Israel, os chefes das famílias,

3. e foi com toda esta multidão ao alto de Gabaon, onde estava o tabernáculo da aliança de Deus, que Moisés, servo de Deus, tinha feito no deserto.

4. Quanto à arca de Deus, Davide tinha-a trazido de Cariatiarim para o lugar que lhe tinha preparado, e onde lhe tinha erigido um tabernáculo, isto é, para Jerusalém.

5. O altar de bronze, que tinha feito Beseleel, filho de Uri, filho de Hur, estava lá (em, Gabaon) diante do tabernáculo do Senhor, e Salomão, com toda a multidão, foi em busca dele.

6. Ali, sobre o altar de bronze, que estava diante do tabernáculo da aliança do Senhor, Salomão imolou mil vítimas.

7. Naquela mesma noite apareceu-lhe Deus, dizendo: Pede-me o que queres que eu te dê.

8. Salomão disse a Deus: Tu usaste com Davide, meu pai, de grande misericórdia, e a mim me constituíste rei em seu lugar,

9. Agora, pois, Senhor Deus, cumpra-se a tu a palavra, que disseste a meu pai Davide, pois que tu me estabeleceste rei sobre o teu grande povo, que é tão inumerável como o pó da terra.

10. Dá-me sabedoria e inteligência, a fim de que eu saiba conduzir-me bem diante do teu povo. Pois, quem poderá governar dignamente este teu povo, que é tão grande?

11. Deus disse a Salomão: Visto que isso agradou mais ao teu coração, e não me pediste riquezas, nem bens, nem glória, nem a morte dos que te odeiam, nem muitos dias de vida, antes me pediste sabedoria e inteligência para poderes governar o meu povo, sobre o qual eu te constituí rei,

12. a sabedoria e a inteligência te são dadas; além disso, te darei riquezas, bens e glória, de modo que nenhum rei, nem antes de ti, nem depois de ti, te seja semelhante.

13. Salomão, pois, voltou do alto de Gabaon de diante do tabernáculo da aliança para Jerusalém, e reinou sobre Israel.

14. Juntou um grande número de carros e de cavaleiros teve: mil e quatrocentos carros e doze mil cavaleiros, e mandou-os estar nas cidades destinadas aos carros e em Jerusalém junto ao rei.

15. O rei fez com que a prata e o ouro fossem em Jerusalém tão comuns como as pedras, e os cedros tão numerosos com o os sicómoros, que nascem nos campos.

16. Eram-lhe trazidos cavalos do Egito e de Coa pelos negociantes do rei, que iam e os compravam por preço determinado:

17. um tiro de quatro cavalos por seiscentos siclos de prata; e um cavalo por cento e cinquenta. Assim se fazia a compra também para todos os reis dos Heteus e da Síria.





“O amor é a rainha das virtudes. Como as pérolas se ligam por um fio, assim as virtudes, pelo amor. Fogem as pérolas quando se rompe o fio. Assim também as virtudes se desfazem afastando-se o amor”. São Padre Pio de Pietrelcina