1. Começou Salomão a edificar o templo do Senhor em Jerusalém, sobre o monte Moria, que tinha sido designado a Davide, seu pai, no lugar que Davide tinha preparado na eira de Ornan Jebuseu.

2. Começou a edificá-lo no segundo mês do quarto ano do seu reinado.

3. Estes são os fundamentos que Salomão lançou para edificar a casa de Deus; sessenta côvados de comprido segundo a antiga medida, e de largura vinte côvados.

4. O pórtico da frontaria, cujo comprimento correspondia à largura da casa, era de vinte côvados; e a altura era de vinte côvados. Salomão mandou-o dourar todo por dentro de ouro puríssimo.

5. Mandou também revestir de madeira de cipreste a parte maior do templo, mandou chapear tudo de lâminas de ouro puríssimo, e mandou esculpir nela palmas e umas como cadeiazinhas, enlaçadas umas nas outras.

6. Mandou pavimentar o templo com mármore preciosíssimo, com muitas decorações.

7. O ouro das lâminas, de que mandou cobrir o edifício, as suas traves, os pilares, as paredes e as portas, era finíssimo. Mandou também esculpir uns querubins nas paredes.

8. Fez também a construção (chamada) Santo dos Santos, cujo comprimento, que correspondia à largura do templo, era de vinte côvados, e cobriu de lâminas de ouro, de quase seiscentos talentos de peso.

9. Mesmo os pregos eram de ouro; cada um deles pesava cinquenta siclos. Revestiu também de ouro as câmaras altas.

10. Fez no interior do Santo dos Santos duas estátuas de querubins e cobriu-as de ouro.

11. As asas dos querubins (em conjunto) tinham vinte côvados de extensão; uma asa do primeiro tinha cinco côvados e tocava numa parede do templo, e a outra asa, que tinha também cinco côvados, tocava na asa do segundo querubim;

12. da mesma sorte, uma asa do segundo querubim, de cinco côvados, tocava na parede do templo, e a outra asa, igualmente de cinco côvados, tocava a asa do primeiro querubim.

13. Assim as asas destes dois querubins, abertas, tinham vinte côvados de extensão. Eles estavam postos em pé, e os seus rostos virados para o templo exterior.

14. Fez um véu de jacinto, de púrpura, de escarlate e de linho fino, e mandou bordar nele querubins.

15. Fez diante da porta do templo duas colunas, tinham trinta e cinco côvados de altura terminadas com capitéis de cinco côvados.

16. E fez também umas cadeiazinhas, como para o santuário, e pô-las sobre os capitéis das colunas, com cem romãs, que entrelaçou nas cadeiazinhas.

17. Pôs estas colunas no vestíbulo do templo, uma à direita, e outra á esquerda; à que estava à direita chamou-a Jaquim, e à que estava à esquerda chamou-a Booz.





“A sua casa deve ser uma escada para o Céu”. São Padre Pio de Pietrelcina