1. Jericó estava fechada e bem fortificada, pelo temor dos filhos de Israel, e ninguém ousava sair nem entrar.

2. O Senhor disse a Josué: Olha que eu pus na tua mão Jericó, o seu rei e todos os seus homens valentes.

3. Dai a volta à cidade, vós todos os homens de guerra, uma vez por dia; assim fareis durante seis dias.

4. No sétimo dia, os sacerdotes tomem as sete trombetas, de que se usa no jubileu, e vão adiante da arca da aliança; rodeareis sete vezes a cidade, e os sacerdotes tocarão as trombetas.

5. Quando o som das trombetas se fizer ouvir mais demorado e penetrante, e vos ferir os ouvidos, todo o povo à uma levantará um grande clamor, e cairão os muros da cidade até aos fundamentos; então cada um entrará por aquele lugar que lhe ficar defronte.

6. Chamou pois Josué, filho de Nun, os sacerdotes, e disse-lhes: Tomai a arca da aliança, e outros sete sacerdotes tomem as sete trombetas do jubileu, e vão adiante da arca do Senhor.

7. Disse também ao povo; Ide e, armados, dai volta à cidade, à frente da arca do Senhor.

8. Logo que Josué acabou de falar, os sete sacerdotes tocaram as sete trombetas diante da arca da aliança do Senhor,

9. e todo o exército armado marchava adiante; o resto da multidão ia atrás da arca, e por toda a parte retinia o som das trombetas.

10. Josué havia dado esta ordem ao povo: Não gritareis, nem se ouvirá a vossa voz, nem sairá da vossa boca uma só palavra até que chegue o dia em que eu vos diga: Gritai e levantai a voz.

11. Deu pois a arca do Senhor uma volta à cidade, uma vez no (primeiro) dia, e, tornando para o acampamento, ficou ali.

12. (No dia seguinte) levantando-se Josué ainda de noite, tomaram os sacerdotes a arca do Senhor,

13. e sete deles (tomaram) as sete trombetas, que servem no (ano do) jubileu. Puseram-se em marcha à frente da arca do Senhor, andando e tocando, e o povo armado ia adiante deles, e o resto da multidão seguia a arca, e as trombetas ressoavam.

14. Deram volta à cidade uma vez, no segundo dia, e voltaram para o acampamento. Assim fizeram durante seis dias.

15. Mas, ao sétimo dia, levantando-se de madrugada, deram volta à cidade sete vezes, como tinha sido ordenado.

16. Quando os sacerdotes tocavam as trombetas à sétima volta, Josué disse a todo o Israel: Gritai, porque o Senhor vos entregou a cidade;

17. e esta cidade seja anátema e tudo o que há nela seja do Senhor; fique só com vida a meretriz Baab com todos os que estão em sua casa, porque ocultou os mensageiros que enviámos. (ver nota)

18. Vós, porém, guardai-vos de tocar alguma daquelas coisas que vos foram proibidas, para que vos não torneis réus de prevaricação, e todo o acampamento de Israel não fique sob o pecado, e não seja posto em desordem.

19. Tudo o que se encontrar de ouro e prata, de utensílios de cobre e de ferro, seja consagrado ao Senhor e depositado nos seus tesouros.

20. Levantando pois todo o povo um grande clamor, ao ouvir o som das trombetas dos sacerdotes, caíram de repente os muros, e cada um subiu pelo lugar que lhe ficava defronte. Tomaram a cidade,

21. mataram tudo o que nela havia, desde os homens até as mulheres, desde as crianças até aos velhos. Passaram também ao fio da espada os bois, as ovelhas e os jumentos.

22. Josué disse aos dois homens que tinham sido enviados como espiões: Entrai em casa da mulher meretriz, e fazei-a sair com tudo o que lhe pertence, como vós lho prometestes com juramento.

23. Tendo aqueles jovens entrado, tiraram para fora Raab e seus pais, assim como os irmãos, e tudo o que lhes pertencia, e toda a sua parentela, e fizeram-nos permanecer fora do acampamento de Israel. (ver nota)

24. Puseram fogo à cidade e a tudo o que nela havia, à excepção do ouro e da prata, dos utensílios de cobre e de ferro, que consagraram para o tesouro do Senhor.

25. Josué salvou a vida a Raab, a meretriz, à casa de seu pai e a todos os seus, que ficaram habitando no meio de Israel até ao dia de hoje, porque ela ocultara os mensageiros, que ele tinha enviado a reconhecer Jericó. Naquele tempo proferiu Josué esta imprecação:

26. Maldito seja diante do Senhor o homem que levantar e reedificar a cidade de Jericó; morra o seu primogénito, quando lhe lançar os fundamentos, e perca o último do seus filhos, quando lhe puser as portas. (ver nota)

27. Foi o Senhor com Josué, e o seu nome divulgou-se por toda a terra.





“Quanto maiores forem os dons, maior deve ser sua humildade, lembrando de que tudo lhe foi dado como empréstimo.” São Padre Pio de Pietrelcina