1. Aconteceu que, quase um mês depois, Naás Amonita pôs-se em campanha e começou a combater contra Jabes de Galaad. Todos os habitantes de Jabes disseram a Naás: Toma-nos como aliados, e nós te serviremos.

2. Naás Amonita respondeu-lhes: Farei convosco aliança com a condição de vos tirar a todos o olho direito, e fazer isso como opróbrio para todo o Israel.

3. Os anciães de Jabes disseram-lhe: Concede-nos sete dias para que enviem os mensageiros por todo o território de Israel; se não houver quem nos defenda, entregar-nos-emos a ti.

4. Foram , pois, os mensageiros a Gabaa, (pátria) de Saul, e referiram estas palavras ao povo, e todo o povo levantou a voz e chorou.

5. Saul vinha, então, do campo, atrás dos seus bois, e disse: Que tem o povo que chora? E referiram-lhe as palavras dos habitantes de Jabes. (ver nota)

6. O espírito do Senhor apoderou-se de Saul, ao ouvir estas palavras, e acendeu-se sobremaneira o seu furor.

7. Tomando os dois bois, fê-los em pedaços e mandou-os por mão de mensageiros a todas as terras de Israel, dizendo: Assim será feito aos bois de todos aqueles que se não puserem em campanha, e que não seguirem Saul e Samuel. O temor do Senhor invadiu o povo, que se pôs em marcha como se fosse um só homem.

8. (Saul) passou-lhes revista em Bezec, e encontraram-se trezentos mil homens de Israel, e, dos homens (da tribo) de Judá, trinta mil.

9. Disseram aos mensageiros que tinham vindo; Direis assim aos habitantes de Jabes de Galaad: Amanhã sereis socorridos, quando o sol estiver na sua força. Foram, pois, os mensageiros e deram a notícia aos habitantes de Jabes, que se alegraram

10. e disseram (por astúcia, aos seus inimigos): Amanhã nos renderemos a vós, e fareis de nós o que vos parecer.

11. Ao outro dia, pela manhã, Saul dividiu o povo em três partes, e, ao raiar do dia, penetrou no meio do campo (dos Amonitas), e feriu os Amonitas até que o dia aqueceu. Os que escaparam, foram dispersos de tal sorte, que não ficaram dois deles juntos.

12. O povo disse a Samuel: Quem é que disse: Saul reinará porventura sobre nós? Dai-nos esses homens, e matá-los-emos.

13. Porém Saul disse: Hoje não se matará ninguém, porque hoje o Senhor salvou Israel.

14. Samuel disse ao povo: Vinde e vamos a Galgala, e renovemos aí a realeza.

15. Partiu, pois, todo o povo para Galgala, e aclamaram ali rei a Saul na presença do Senhor em Galgala, e imolaram ali vítimas pacíficas na presença do Senhor. E Saul e todos os Israelitas alegraram-se ali grandemente.





“Se quiser me encontrar, vá visitar Jesus Sacramentado; eu também estou sempre lá.” São Padre Pio de Pietrelcina