1. De Davide. O Senhor é a minha luz e a minha salvação: a quem temerei? O Senhor é o baluarte da minha vida, diante de quem tremerei?

2. Quando os malvados me assaltam para devorar a minha carne, os meus adversários e os meus inimigos resvalam e caem.

3. Ainda que acampem exércitos contra mim, o meu coração não temerá; ainda que se levante uma guerra contra mim, mesmo então confiarei.

4. Uma só coisa peço ao Senhor, esta solicito: é que eu habite na casa do Senhor todos os dias da minha vida, para gozar da suavidade do Senhor e contemplar o seu templo.

5. De facto, ele há-de esconder-me na sua tenda no dia mau, há-de ocultar-me no retiro do seu tabernáculo, há-de levar-me para cima duma rocha.

6. E agora a minha cabeça ergue-se por cima dos inimigos que me cercam, e imolarei em seu tabernáculo vítimas de júbilo, cantarei e entoarei salmos ao Senhor.

7. Ouve, Senhor, a minha voz, com que clamo (a ti). tem compaixão de mim e ouve-me.

8. O meu coração fala-te, a minha face busca-te; procuro. Senhor, a tua face.

9. Não escondas de mim a tua face, não repilas com ira o teu servo. Tu és a minha ajuda; não me lances fora, nem me abandones, ó Deus, meu salvador.

10. Se meu pai e minha mãe me abandonarem, O Senhor me acolherá.

11. Ensina-me, Senhor, o teu caminho, e guia-me pela vereda direita, por causa dos meus adversários.

12. Não me entregues à mercê dos meus inimigos, porque se levantaram contra mim testemunhas falsas, homens que respiram violência.

13. Espero que hei-de ver os bens do Senhor na terra dos viventes.

14. Espera no Senhor, sê forte, fortifique-se o teu coração, e espera no Senhor.





“Quanto mais se caminha na vida espiritual, mais se sente a paz que se apossa de nós.” São Padre Pio de Pietrelcina