1. Ora Deus lembrou-Se de Noé, de todos os animais selváticos e de todos os animais domésticos, que estavam com ele na arca, e fez soprar um vento sobre a terra, e as águas diminuíram.

2. Fecharam-se as fontes do abismo e as cataratas do céu, e foram retidas as chuvas (que caiam) do céu.

3. As águas, agitadas duma parte para outra, retiraram-se de cima da terra e começaram a diminuir, depois de cento e cinquenta dias.

4. No sétimo més, no vigésimo sétimo dia do mês, parou a arca sobre os montes de Ararat.

5. Entretanto as águas iam diminuindo até ao décimo més: no décimo mês, no primeiro dia do mês, apareceram os cumes dos montes.

6. Ao fim de quarenta dias, abriu Noé a janela, que tinha feito na arca, e soltou um corvo,

7. o qual ia e vinha, até que as águas secaram sobre a terra.

8. Mandou também uma pomba (sete dias depois) dele, para ver se as águas teriam já cessado de cobrir a face da terra.

9. E ela; não encontrando onde pousar o seu pé, tomou a vir a ele para a arca, porque (ainda) as águas estavam sobre a terra: (Noé) estendeu a mão, e, tendo-a tomado, a recolheu na arca.

10. Depois de ter esperado outros sete dias, novamente deitou a pomba fora da arca,

11. a qual voltou a ele pela tarde, trazendo no bico um ramo de oliveira com as folhas verdes. Entendeu, pois, Noé que as águas já não cobriam a terra.

12. Contudo esperou outros sete dias e mandou a pomba, que não tornou mais a ele.

13. Portanto, no ano seiscentos e um (da vida de Noé), no primeiro mês, no primeiro dia do mês, as águas deixavam a terra: Noé, descoberto o teto da arca, olhou e viu que a superficie da terra se estava a secar.

14. No segundo mês, no vigésimo sétimo dia do mês, a terra ficou seca.

15. Então Deus falou a Noé, dizendo:

16. sai da arca, tu e tua mulher, teus filhos e as mulheres de teus filhos contigo.

17. Faz sair contigo todos os animais que estão contigo, de todas as espécies, tanto de aves como de bestas, e de todos os répteis, que andam de rastos sobre a terra; enchei a terra, crescei e multiplicai-vos sobre ela.

18. Saiu, pois, Noé com seus filhos, sua mulher e as mulheres de seus filhos.

19. Também saíram da arca todos os animais selváticos e domésticos, e os répteis, que andam de rastos sobre a terra, e todas as aves, segundo a sua espécie.

20. E Noé edificou um altar ao Senhor, e, tomando de todos os animais e de todas as aves puras, ofereceu-as em holocausto sobre o altar.

21. E (com isto) recebeu o Senhor um suave odor, e disse em seu coração: não amaldiçoarei mais a terra por causa dos homens, porque os sentidos e os pensamentos do coração do homem são inclinados para o mal desde a sua mocidade: não tornarei, pois, a ferir todos os seres vivos como fiz.

22. Durante todos os dias da terra, a sementeira e a messe, o frio e o calor, o verão e o inverno, a noite e o dia não mais cessarão.





“O amor sem temor torna-se presunção.” São Padre Pio de Pietrelcina