1. O ímpio foge, sem que ninguém o persiga; o justo porém, como leão afouto, estará sem terror, vários. (ver nota)

2. Por causa dos pecados dum país multiplicam-se os seus chefes, mas, sob nm homem sábio e sensato (a ordem) dura. (ver nota)

3. O homem pobre, que oprime os miseráveis, é semelhante a uma chuva torrencial, causa de fome.

4. Aqueles que abandonam a lei louvam o ímpio; os que a guardam irritam-se contra ele.

5. Os homens maus não entendem o que é justo, mas os que buscam o Senhor entendem tudo.

6. Melhor é o pobre que anda na sua integridade, do que o rico que anda por caminhos perversos.

7. Aquele que guarda a lei é filho sábio; mas o que sustenta viciosos envergonha seu pal.

8. Aquele que amontoa riquezas por meio de usuras e interesses injustos, ajunta-as para o que há-de ser liberal com os pobres.

9. Quem desvia os seus ouvidos para não ouvir a lei, até a sua oração será execrável. (ver nota)

10. Aquele que seduz os justos, levando-os a um mau caminho, cairá no fosso que ele mesmo abriu; porém os íntegros herdarão o bem.

11. O homem rico julga que é sábio; mas o pobre inteligente conhece-o bem.

12. No triunfo dos justos há muita glória; mas, quando reinam os ímpios, acontecem as ruínas os homens.

13. Aquele que esconde as suas maldades não será bem sucedido; aquele porém que as confessar e se retirar delas alcançará misericórdia.

14. Bem-aventurado o homem que está sempre com temor; mas o que é de coração duro cairá no mal.

15. Como um leão que ruge, e um urso faminto, assim é um príncipe ímpio sobre um povo pobre.

16. Um príncipe falto de prudência multiplica as extorsões; porém os dias do que aborrece a rapina serão prolongados.

17. Um homem que derramou sangue inocente, se correr para o sepulcro, ninguém acudirá a detê-lo. (ver nota)

18. Aquele que anda na rectidão será salvo; porém o que anda por caminhos perversos cairá, para não mais se levantar.

19. Aquele que lavra a sua terra terá fartura de pão; mas o que ama a ociosidade estará cheio de miséria.

20. O homem fiel será cumulado de bênçãos, porém o que tem pressa de se enriquecer não será inocente.

21. Aquele que, quando julga, faz distinção de pessoas, não procede bem; um tal homem abandona a verdade por um simples bocado de pão.

22. O homem que se apressa por enriquecer e tem inveja aos outros, não sabe que há-de vir sobre ele a pobreza.

23. Quem corrige uma pessoa, por fim ser-lhe-á agradável, mais do que aquele que a engana com as lisonjas da língua.

24. Aquele que tira alguma coisa a seu pai e a sua mãe, dizendo que isto não é pecado, assemelha-se ao homicida.

25. O homem cobiçoso excita contendas, mas o que espera no Senhor, será saciado.

26. Aquele que confia no seu coração, é um insensato; porém o que anda sàbiamente, será salvo.

27. Aquele que dá ao pobre, não terá necessidade; aquele que o despreza quando lhe pede, cairá na penúria.

28. Quando os ímpios forem elevados, esconder-se-ão os homens (de bem); quando eles perecerem, multiplicar-se-ão os justos.





“Queira o dulcíssimo Jesus conservar-nos na Sua graça e dar-nos a felicidade de sermos admitidos, quando Ele quiser, no eterno convívio…” São Padre Pio de Pietrelcina