12. Louva, ó Jerusalém, ao Senhor, louva, ó Sião, ao teu Deus,

13. porque reforçou os ferrolhos das tuas portas, abençoou os teus filhos (que habitam) dentro de ti;

14. pôs em paz as tuas fronteiras, da flor da farinha te sacia.

15. É ele que envia as suas ordens à terra, a sua palavra corre velozmente.

16. É ele que faz cair a neve como lã, que espalha a geada como cinza.

17. Atira o seu gelo como pedaços de pão; ante o seu frio congelam as águas.

18. Envia a sua palavra, e (logo) as derrete; faz soprar o seu vento, e (logo) as águas correm.

19. É ele que anunciou a sua palavra a Jacob, os seus estatutos e os seus preceitos a Israel.

20. Não fez assim a qualquer outra nação: não lhes manifestou os seus preceitos. Aleluia.





O maldito “eu” o mantém apegado à Terra e o impede de voar para Jesus. São Padre Pio de Pietrelcina