1. Aleluia. Quando Israel saiu do Egipto, a casa de Jacob do meio dum povo bárbaro,

2. Judá tornou-se o seu santuário, Israel o seu reino.

3. O mar viu e fugiu, o Jordão voltou para trás.

4. Os montes saltaram de alegria como carneiros, as colinas como cordeiros. (ver nota)

5. Que tens tu, ó mar, para fugir? E tu, Jordão para retroceder?

6. Vós, ó montes, por que saltais de alegria como carneiros? E vós, colinas, como cordeiros?

7. Treme, ó terra, diante da face do Senhor, diante da face do Deus de Jacob,

8. que converte a rocha em um lago de águas, a penha (árida) em fonte de águas.

9. Não a nós. Senhor, não a nós mas ao teu nome da (toda) a gloria, por tua misericórdia e por tua fidelidade. (115,1)

10. Por que hão-de dizer as gentes: "Onde está o seu Deus?" (115,2)

11. O nosso Deus está no céu; tudo quanto quis, ele o fez. (115,3)

12. Os seus ídolos são prata e ouro, obra das mãos dos homens. (115,4)

13. Têm boca, e não falam; têm olhos, e não vêem. (115,5)

14. Têm ouvidos, e não ouvem; têm nariz, e não cheiram. (115,6)

15. Têm mãos, e não apalpam; têm pés, e não andam; não emitem som com a sua garganta. (115,7)

16. Serão semelhantes a eles os que os fazem, todos os que confiam neles. (115,8)

17. A casa de Israel confia no Senhor: ele é o seu auxílio e o seu escudo. (115,9)

18. A casa de Aarão confia no Senhor: ele é o seu auxílio e o seu escudo. (115,10)

19. Os que temem o Senhor, confiam no Senhor: ele é o seu auxílio e o seu escudo. (115,11)

20. O Senhor lembra-se de nós, e há-de abençoar-nos: abençoará a casa de Aarão. (115,12)

21. Abençoará os que temem o Senhor, os pequenos e os grandes. (115,13)

22. O Senhor há-de multiplicar-vos, a vós e aos vossos filhos. (115,14)

23. Sede benditos do Senhor, que fez o céu e a terra. (115,15)

24. O céu é céu do Senhor, mas a terra deu-a aos filhos dos homens. (115,16)

25. Não são os mortos que louvam o Senhor, nem homem algum que desce ao sepulcro. (115,17)

26. Mas nós (que vivemos) é que bendizemos o Senhor, desde agora e eternamente. (115,18)





“Que Maria sempre enfeite sua alma com as flores e o perfume de novas virtudes e coloque a mão materna sobre sua cabeça. Fique sempre e cada vez mais perto de nossa Mãe celeste, pois ela é o mar que deve ser atravessado para se atingir as praias do esplendor eterno no reino do amanhecer.” São Padre Pio de Pietrelcina