1. Ao mestre do coro. Para instrumentos de corda. Maskil. De Davide.

2. Ouve, ó Deus, a minha oração, e não te subtraias à minha súplica,

3. atende-me e ouve-me. Ando agitado na minha angústia, e estou conturbado

4. por causa da voz do inimigo, (por causa) da vozearia do pecador. Porque fazem cair a desgraça sobre mim, e acometem-me com ira.

5. O meu coração está perturbado dentro de mim, e um pavor de morte cai sobre mim.

6. O temor e o tremor vêm sobre mim, e o espanto me envolve.

7. E digo: Oh! se eu tivesse asas como a pomba, levantaria voo e encontraria descanso!

8. Sim, fugiria para longe, permaneceria no deserto.

9. Apressar-me-ia a buscar um refúgio, contra o furacão e a tempestade.

10. Dispersa, Senhor, divide as suas línguas, porque vejo a violência e a discórdia na cidade:

11. Dia e noite a rondam sobre os seus muros, e a iniquidade e a opressão estão no meio dela.

12. No meio dela se armam ciladas, e não deixam as suas praças a injúria e a fraude.

13. Se me tivesse ultrajado um inimigo, eu o teria suportado por certo, se se tivesse levantado contra mim aquele que me tem ódio, eu me teria escondido dele. (ver nota)

14. Mas eras tu, meu companheiro, meu amigo e meu familiar,

15. com quem vivia em doce intimidade, com quem caminhava na casa de Deus entre a multidão em festa.

16. Venha a morte sobre eles, e desçam vivos ao sepulcro, porque a malícia está nas suas moradas, no meio deles!

17. Eu porém clamarei a Deus, e o Senhor me salvará.

18. De tarde, de manhã e ao meio-dia, me lamentarei e gemerei, e ele ouvirá a minha voz.

19. Restituirá a paz à minha alma, livrando-a dos que me assaltam, porque são muitos contra mim.

20. Deus me ouvirá, humilhá-los-á aquele que reina desde sempre, porque não há mudança neles (para o bem), nem temem a Deus:

21. Estende cada qual as suas mãos contra os seus familiares, viola o seu pacto. (ver nota)

22. Mais brando que a manteiga se manifesta o seu semblante, porém seu coração quer a guerra. As suas palavras são mais suaves que o azeite, porém, (na realidade), são espadas desembainhadas.

23. Descarrega sobre o Senhor os teus cuidados, e ele te sustentará: não permitirá jamais que o justo vacile. (ver nota)

24. E tu, ó Deus, os conduzirás ao poço da perdição: os homens sanguinários e enganadores não chegarão à metade dos seus dias, eu, porém, espero em ti, Senhor.





“O Santo Rosário é a arma daqueles que querem vencer todas as batalhas.” São Padre Pio de Pietrelcina